Posted Janeiro 30, 2017 by equipetribuna in Meio Ambiente
 
 

Incêndio que destruiu lojas em Campinas é o maior em 30 anos

O incêndio na manhã desta quinta-feira começou na loja “Doidão Auto Peças” e rapidamente se alastrou por seis imóveis.

Fogo no Eldorado havia sido o último desta proporção, afirma bombeiros. Chamas começaram em comércio de autopeças e se alastraram por 5h

O incêndio que atingiu duas lojas de autopeças nesta quinta-feira (26), em Campinas, e afetou outros seis imóveis, é o maior na região central desde o acidente no Supermercado Eldorado, que ficava a um quarteirão do local, em 1986. A informação foi confirmada pelo coronel do Corpo de Bombeiros, Wilson Lago Filho. De acordo com a corporação, a quantidade de chamas e fumaças, além do número de imóveis afetados, não haviam sido vistos no Centro do município desde que o fogo destruiu o estabelecimento na Avenida Senador Saraiva há 30 anos.
O incêndio na manhã desta quinta-feira começou na loja “Doidão Auto Peças” e rapidamente se alastrou por seis imóveis. O estabelecimento fica na esquina da Avenida Benjamin Constant com Saldanha Marinho – próximo à Avenida Senador Saraiva.  Um drone foi utilizado para monitorar as chamas na região. Além do Corpo de Bombeiros, ambulâncias do Samu, viaturas e um helicóptero da Polícia Militar foram usados no combate ao fogo.
O incêndio na primeira loja demorou pelo menos cinco horas para ser controlado. No entanto, o fogo se alastrou e atingiu o imóvel ao lado, onde também funciona uma loja de autopeças. Pelo menos oito ruas ficaram interditadas. Não houve registro de feridos e áreas do entorno também são monitoradas.

Eldorado
Na véspera de Natal de 1986 um incêndio de grandes proporções chocou os moradores de Campinas (SP). Na madrugada do dia 24 de dezembro, o fogo destruiu o supermercado Eldorado, um dos principais centros de compras do município na época.
Duas pessoas morreram na tragédia, o operador de videotape Ronaldo Gomes, e o bombeiro civil Robson Aparecido de Oliveira, que trabalhava no supermercado. O cinegrafista Renato Isidoro também foi soterrado, teve ferimentos graves, ficou em coma por 15 dias, mas sobreviveu.
O Eldorado foi fundado na cidade no ano de 1969 e funcionou por 17 anos como um dos principais centros de compras do município. Do prédio, o que não foi consumido pelo fogo, foi demolido por risco de desabamento.
No lugar onde ficava o supermercado, na Avenida Senador Saraiva, no Centro de Campinas, atualmente funciona um outro hipermercado.

. . .




equipetribuna