Posted abril 19, 2017 by equipetribuna in Paulínia
 
 

Zona rural de Paulínia recebe vacina contra febre amarela

Vacinação contra febre amarela é intensificada na cidade

Neste sábado, 15, mutirão de vacinação estará nos bairros Betel, Cascata e Estrada da Rhodia

Após a cidade entrar para a lista de municípios com recomendação da vacina contra a febre amarela, Paulínia organiza um mutirão que pretende vacinar toda a população. A ação terá início neste sábado, 15, pela área rural.
“Entre as 8h e as 17h deste sábado, três equipes de saúde irão percorrer as regiões de Betel e Cascata realizando a vacinação de porta em porta. Cada equipe será formada por um enfermeiro e dois técnicos de enfermagem”, afirmou a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Sandra Campos Suarez. Duas mil doses da vacina serão disponibilizadas para essa ação.
De acordo com a Vigilância, será realizado de forma gradativa, dando prioridade a áreas rurais e condomínios que fazem divisa com a cidade de Campinas. “Nosso objetivo é concluir a ação nas áreas rurais ainda neste sábado” explicou.  Já no dia 22, será a vez dos moradores dos condomínios localizados em áreas limítrofes com Campinas receberem a imunização. O cronograma com horários e especificação de locais será divulgado na próxima semana.
Moradores de outras regiões da cidade também serão atendidos com a vacina, que será disponibilizada nas unidades de saúde, escolas e mutirões, gradativamente. A meta é que toda a população de Paulínia seja vacinada até o final do ano.
O órgão alerta que se trata de uma ação preventiva.  “Após os registros de mortes de macacos na região do distrito de Sousas, em Campinas, o Estado decidiu imunizar a população das cidades vizinhas para evitar a proliferação da doença. Trata-se, portanto, de uma ação preventiva. Não temos registros de transmissão da doença em nossa cidade”, garantiu Sandra Suarez.

Dose única
O Ministério da Saúde anunciou adoção da dose única da vacina contra a febre amarela para as áreas com recomendação de vacinação em todo o País. Com a medida, crianças e adultos, que já tomaram uma dose, não precisam se vacinar mais contra a febre amarela ao longo da vida. A medida já era adotada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2014. A estratégia de uma única dose também passa a ser adotada no Brasil. A vacina é segura e garante proteção ao longo da vida.

. . .




equipetribuna