Posted Maio 15, 2017 by equipetribuna in Paulínia
 
 

População cobra e Prefeitura reage: HMP retoma exames e cirurgias

O Hospital Municipal de Paulínia está com cerca de 600 pessoas na fila de espera por cirurgias eletivas e 200 para a realização de exames de raio-x

Pressão popular para que saúde de Paulínia entre nos eixos fez com que Hospital voltasse a realizar raio-x e cirurgias eletivas

Após as manifestações populares e equipes de reportagem da cidade e de toda região retratarem a situação caótica do Hospital Municipal de Paulínia, a Secretaria de Saúde do município agilizou a solução de parte dos problemas.

Exames já poderão ser realizados a partir da segunda (15) e uma sala de cirurgia já terá condições de receber pacientes na semana que vem, segundo confirmação da Prefeitura nesta sexta-feira (12).
O Hospital Municipal de Paulínia está com cerca de 600 pessoas na fila de espera por cirurgias eletivas e 200 para a realização de exames de raio-x, segundo informações da Prefeitura. A partir da próxima segunda (15), o hospital voltará a agendar e realizar os dois procedimentos. As cirurgias estavam suspensas desde outubro de 2016 e os exames de raio-x, desde fevereiro deste ano.
A administração municipal informou, ainda, que o levantamento das operações suspensas ainda está em andamento pelo hospital e pode chegar a um represamento de até 700 cirurgias. A expectativa para atender a essa demanda é de até quatro meses. No caso do raio-x, a estimativa é que a fila seja zerada em duas semanas.
As cirurgias eletivas estavam suspensas desde outubro de 2016, segundo a Secretaria de Saúde, porque o centro cirúrgico só tinha condições de disponibilizar duas das cinco salas. Faltavam insumos e manutenção em equipamentos. A sala do centro cirúrgico que realizará os procedimentos eletivos já poderá ser usada na semana que vem, com a retomada dos agendamentos.
“Esse agendamento vai ser feito pelas próprias equipes cirúrgicas. Eles já têm anotado esse agendamento, o represamento todo foi anotado em ordem cronológica e, agora, a chamada vai ser nessa ordem também. Então, cada especialidade vai chamar os seus pacientes”, explica o diretor do hospital, Sérgio Santarelli.
A medida vale para os pacientes que estavam agendados e para os que tiveram as cirurgias canceladas.
Raio-x
Com relação aos filmes de raio-x que estavam em falta, e levaram a unidade hospitalar a restringir os atendimentos a casos de urgência e emergência, a Prefeitura informou que todos os pacientes que precisarem, inclusive nos casos de menor gravidade, poderão fazer o exame já a partir da segunda. “Já conseguimos a reposição do material e já retomamos o atendimento. Os próprios postos de saúde têm essa fila de espera [de cerca de 200 pessoas] e eles também vão chamar os pacientes para vir ao hospital”, afirma o diretor.

Saúde em crise
Nos últimos meses, o Hospital Municipal de Paulínia enfrentava a falta de insumos e outros problemas envolvendo a estrutura da unidade. A dívida da Prefeitura na rede de saúde chegava a R$ 60 milhões.
Na última terça-feira (9), uma reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, se deparou com pacientes que foram até a unidade para fazer exame de raio-x e tiveram que voltar para casa sem o procedimento. Faltavam filmes para atender a toda a população.

Em março, funcionários chegaram a denunciar a situação, inclusive a falta de sabão para higienização das mãos.

. . .




equipetribuna