Posted outubro 30, 2017 by equipetribuna in Ação Social
 
 

Prefeitura não renova concessão e Aupacc pode “fechar as portas”

Ofício enviado a AUPACC oficializou o fim da concessão do imóvel. “O prazo do contrato venceu, contudo a AUPACC tinha esperança de renovação”

Área próxima da antiga rodoviária, onde funcionava um lava-jato e estacionamento, era arrendada em prol da entidade e se tornou sua principal fonte de renda. Trabalho com centenas de pacientes vítimas de câncer pode ser comprometido

 

Uma das principais entidades assistenciais de Paulínia, a Aupacc (Amigos Unidos Por Amor Contra o Câncer) corre o risco de “fechar as portas” após a Administração Municipal, sob o comando do prefeito Dixon Carvalho (PP), não prorrogar a concessão de utilização do estacionamento que fica na Avenida José Paulino, na altura da antiga Rodoviária. A instituição fazia uso do local desde 2008.
Na última sexta-feira, dia 20, através de um ofício encaminhado à direção da instituição, o prefeito Dixon Carvalho informou sobre o fim da concessão administrativa que durante nove anos autorizou o uso do “bolsão de estacionamento”, de propriedade pública pela entidade.
O estacionamento, que também oferecia serviço de lava-jato, era uma das principais fontes de renda da Aupacc, que angariava uma média de R$ 3 mil. Os valores cobrados eram de R$ 2 (30min) e R$ 4 (1 hora) por veículo. Clientes do banco Itaú, com quem a entidade mantinha convênio, pagavam R$ 2 por hora.
A autorização para utilização do espaço foi concedida em 2008, pelo então prefeito Edson Moura (PMDB). A ex-primeira-dama Maria Regina Mattos e Moura, falecida em novembro de 2013, vítima de câncer, foi uma das fundadoras e presidente de honra do AUPACC.  Em maio de 2012, por meio do Decreto 6229/2012, o sucessor de Moura, José Pavan Junior (PMDB), renovou a concessão por mais 60 (sessenta) meses, que se encerrou no último dia 10 de maio.
A Aupacc, que realiza em torno de mil atendimentos mensais, publicou em sua página do Facebook uma Nota de Esclarecimento, onde informa que “sem verba” não conseguirá manter-se de portas abertas.
“O prazo do contrato venceu, contudo a AUPACC tinha esperança de renovação”, diz a nota. Em outro trecho, a entidade destaca que os serviços de lava-jato e estacionamento geravam a sua única fonte de renda.  “A cessão do prédio onde funciona nossa sede (antigo Centro de Oncologia, também cedido pela Prefeitura de Paulínia) continua normal, mas sem verba não teremos como manter as portas abertas”.
Na página oficial da entidade no Facebook, centenas de pessoas se manifestaram contra a decisão do prefeito. A direção da Aupacc disse que “não sabemos o motivo da não renovação. Tínhamos conhecimento que o contrato de cessão do imóvel estava vencido e a partir disso poderia ser encerrado, tivemos uma conversa informal com o executivo, onde foi exposta nossa vontade de renovação. Contudo fomos orientados a aguardar uma segunda conversa para definição, mas infelizmente não ocorreu”.

 

A Entidade

A Amigos Unidos por Amor contra o Câncer é uma entidade de saúde sem fins lucrativos, que realiza um trabalho assistencial voltado ao atendimento de pessoas acometidas pelo câncer e seus familiares.
Criada em 2003 pela iniciativa de um grupo de pessoas de Paulínia acometidas pelo câncer, que diante da falta de recursos especializados que as acompanhasse no percurso do tratamento, uniram-se para apoiar umas às outras, criando um grupo para atender essas necessidades.
A Aupacc que tem sua renda baseada em bazar e brechós feito com doações e artesanatos, campanhas, Nota Fiscal Paulista, eventos solidários que revertem em renda para a unidade.
A unidade tem vários profissionais que prestam serviços de forma voluntária, como assistente social, assessoria jurídica, nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta (individual e em grupo), aulas de Yoga, dentistas (específicos ao tratamento oncológico).
A instituição também realiza empréstimo de cadeira de rodas, cadeira de banho, andador, poltrona reclinável, colchão hospitalar, cama hospitalar, doações de itens essenciais ao tratamento. Também promove oficinas de artesanato, atividades de turismo, lazer e cultura.

. . .




equipetribuna