Posted dezembro 4, 2017 by equipetribuna in Paulínia
 
 

Prefeitura Recua e anuncia que não fechará o Lar dos Velhinhos

Prefeitura queria terceirizar os serviços prestados aos idosos no Centro de Geriatria

Declaração foi feita após pressão popular contra o fechamento do Lar dos Velhinhos

Após um movimento de pressão popular ser deflagrado na cidade para impedir o fechamento do Centro de Geriatria, também conhecido como Lar dos Velhinhos, o secretário de Saúde, Claudio Miranda, mudou o discurso e afirmou, em reunião do Conselho Municipal de Saúde realizada nesta quarta-feira, 29, que o estabelecimento não será mais fechado.

A polêmica teve início em julho, quando o governo de Dixon Carvalho anunciou mudanças do Centro de Geriatria, apontando o número elevado do custo para manter o local como o principal motivo para o fechamento. “Não tem sentido manter um local com um custo tão alto”, disse o secretário à época.

A declaração gerou revolta em grande parte da população e um abaixo-assinado foi feito com o objetivo de impedir a ação do governo. Várias famílias de idosos que dependem do Lar dos Velhinhos também se manifestarem em redes sociais contra a medida do governo pepista.

A proposta original da Prefeitura seria terceirizar os serviços prestados aos idosos. Os enfermos seriam internados no Hospital Municipal e os demais residentes encaminhados para instituições particulares, que seriam escolhidas por meio de Chamamento Público – procedimento que dispensa processo licitatório.

Durante a reunião do Conselho Municipal, o secretário de Saúde ressaltou que a principal preocupação da administração é atender a fila de mais de 150 idosos que aguardam por atendimento.

O secretário disse ainda que, hoje, existem três classes de idosos atendidas no Centro de Geriatria: os acamados, que necessitam de cuidados médicos em período integral; os que frequentam o Centro Dia (passam o dia no local e retornam para as suas casas a noite); e os de longa permanência, que não necessariamente possuem problemas de saúde, mas residem no Lar dos Velhinhos por dificuldades enfrentadas pela família.

Segundo ele, o projeto pretende transferir para uma ala exclusiva do Hospital Municipal de Paulínia os idosos acamados. “São pessoas que estão internadas e precisam de cuidados médicos permanentes e que já deveriam estar no Hospital. O novo local terá toda a estrutura necessária para atendê-los e garantir mais conforto. Hoje, todas as vezes que precisam realizar exames ou procedimentos mais complexos, eles são transferidos para o HMP e esta locomoção, muitas vezes, chega a ser prejudicial”, afirma.

Já os idosos que vivem no chamado Lar dos Velhinhos passarão a ser de responsabilidade da Secretaria Municipal de Assistência Social.  Ainda de acordo com o secretário, o atendimento do Centro Dia continuará sendo realizado no mesmo local.

Assim que o projeto de reestruturação, que ainda está em fase de construção, for finalizado, a Prefeitura realizará Audiência Pública para discutir o tema com a sociedade. “O projeto está sendo desenvolvido por nossa equipe técnica e estamos trabalhando com total transparência. Nosso principal objetivo é atender a todos, da melhor forma possível”, finalizou.

Fechamento foi denunciado ao MP 

Após as declarações da administração de que o Lar dos Velhinhos seria fechado, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Paulo Roberto Paes, declarou ao Ministério Público (MP) de Paulínia que o prefeito Dixon Carvalho pretende terceirizar para favorecer acordos políticos, feitos durante a campanha eleitoral” de 2016.

A declaração faz parte de uma representação que Paes protocolou no MP no dia 31 de julho, contra a terceirização. O presidente do Conselho também declarou ao MP que a nomeação de Michele Cristine Carvalho Baccaglin dos Santos, como diretora do Departamento de Atenção Domiciliar e Saúde do Idoso, vinculado à Secretaria de Saúde, faz parte dos supostos “acordos políticos” feitos por Dixon.

 

. . .




equipetribuna