Início Paulínia Câmara abre CP para investigar Kiko e Tiguila

Câmara abre CP para investigar Kiko e Tiguila

Decisão da Câmara é vista como retaliação aos vereadores, que fazem oposição ao prefeito

Decisão é vista como retaliação aos vereadores, que fazem oposição a Dixon

A condição de opositores ao prefeito Dixon Carvalho (PP) rendeu aos vereadores Kiko Meschiatti (PRB) e Tiguila Paes (PPS) a abertura de uma investigação contra eles.

A Comissão Processante que irá investiga-los foi votada na sessão de terça-feira, 13. A acusação é de suposta quebra de decoro parlamentar durante a condução da sessão extraordinária, realizada no dia 26 de fevereiro.

A CP é composta pelos vereadores Edilsinho Rodrigues (PSDB), presidente, Flávio Xavier (PSDC), relator, e Fábio Valadão (PRTB), 1º secretário.

Para o vereador Tiguila, a votação da CP foi descabida uma vez que não há provas contundentes contra eles. “Outras denúncias foram arquivadas senhor presidente – referindo-se ao presidente da Casa, Du Cazellato- por falta de provas. E essa denúncia contra a gente entrou em votação. Me parece que aqui há dois pesos e duas medidas”, contestou.

Sessão

A sessão em que Kiko e Tiguila ocuparam as funções de presidente e secretário, respectivamente, tinha como pauta a abertura ou não da CP contra Dixon e 13 dos 15 vereadores. Porém, além da abertura da comissão, foi votado também o afastamento dos 13 parlamentares.

Artigo anteriorKiko Meschiatti diz não ao golpe da Pauliprev
Próximo artigoPaulínia conquista 8 medalhas no Jogos Regionais do Idoso