Início Cosmópolis Felisbino se reúne com superintendente da Usina Ester para alinhar ações contra...

Felisbino se reúne com superintendente da Usina Ester para alinhar ações contra crise hídrica

No encontro foram discutidos os problemas da barragem (paredão) e as providências emergenciais que deverão ser tomadas pelo Executivo juntamente com a empresa

O prefeito de Cosmópolis Junior Felisbino se reuniu pela terceira vez com o superintendente da Usina Ester, Thiago Sousa, para alinhar as ações conjuntas de enfrentamento à pior crise hídrica dos últimos 91 anos que o Estado de São Paulo está enfrentando. Esse é um assunto prioritário desde que a atual gestão assumiu, buscando parcerias e ações para evitar o desabastecimento no município.
No encontro foram discutidos os problemas da barragem (paredão) e as providências emergenciais que deverão ser tomadas pelo Executivo juntamente com a empresa.
Ficou acordado uma parceria conjunta que, de início, irá contratar uma equipe técnica para avaliar as condições da barragem e soluções para sanar o problema do vazamento que se encontra no local.
A transposição do Rio Jaguari para a represa do Rio Pirapitingui deverá ocorrer no próximo mês, caso não haja chuva.
Para o desassoreamento da represa é necessária a liberação do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), órgão fiscalizador que cuida das bacias hidrográficas do Estado de São Paulo.
A Secretaria de Água e Esgoto (SAE) já solicitou junto ao órgão o estudo em conjunto em nossa represa e, está aguardando o início e posicionamento do DAEE para liberar o edital de limpeza no local.
Pior crise hídrica em 91 anos
O Governo Federal emitiu um alerta de emergência hídrica para o período de junho a setembro em todo o Estado. É a primeira vez que um alerta assim é emitido.
A captação de água em nossa represa é de 900 m³ por hora e, hoje, está no nível crítico com aproximadamente 1.450.000 m³. A Prefeitura já iniciou uma campanha para o uso consciente da água, para que a população não venha sofrer com a escassez. A conscientização deve partir de toda a população, pois se não economizar, irá faltar.