Início Destaques Homens armados fazem família refém no Pq. dos Servidores

Homens armados fazem família refém no Pq. dos Servidores

 
 

Os bandidos fizeram os moradores da casa como reféns por cerca de duas horas

Texto: Michele Carneiro
Fotos: Gidel Silva

Foram quase duas horas de negociação num clima de aflição e expectativa na Rua 3 do Parque dos Servidores. Na noite de terça-feira, dia 4, três homens invadiram uma casa por volta das 20h30 e só saíram às 22h33 com a libertação da última refém. De acordo com o proprietário da casa, o casal estava em casa com a filha de 19 anos quando os três homens apareceram na cozinha pedindo dinheiro e recolhendo objetos pessoais e eletroeletrônicos.

Um vizinho percebeu a movimentação e chamou a polícia. Com apoio da Força Tática da PM de Campinas, a corporação militar local e a Guarda Municipal cercaram a casa. Quando chegaram, a Polícia Militar foi recebida a tiros pelos homens que se encontravam na sacada do sobrado. Uma policial foi atingida no colete e teve ferimentos leves.

No início das negociações, os ladrões libertaram o dono da casa, que no local, acompanhou toda a movimentação da polícia. “Eles apareceram do nada, pedindo as coisas da casa. Devem ter pulado o muro. Minha sensação é de insegurança”, disse. Acompanhado por sua irmã, a vítima viu a filha ser libertada às 22h23. “Graças a Deus”, disse ele enquanto descia a rua para abraçar a garota. “Entraram três homens, mas só havia dois com a gente. Um deles sumiu depois da troca de tiros”, informou ela à polícia quando saiu.

'Pitoco' e Valdevino se entregaram após libertarem os reféns

As negociações continuaram. Do portão, a Força Tática garantiu aos assaltantes a presença da imprensa televisionada, de um advogado e de parentes. E dez minutos após a libertação da filha do casal, a dona da casa foi liberada e os dois homens que as mantinham reféns se entregaram. “Filha, minha filha, graças a Deus, graças a Deus”, dizia a mãe amparada por dois militares e abraçada ao marido enquanto subia a rua em direção á garota.

Silva se escondeu no interior na residência após atirar em uma policial

O terceiro homem não quis se entregar e foi capturado após a entrada da polícia na residência. Os três presos e encaminhados à cadeia de Hortolândia são de Paulínia e têm passagens pela Polícia. Leno Tiago Silva, de 19 anos, já foi preso por tráfico e era foragido do indulto da Páscoa. Ele saiu da prisão para passar o feriado com a família e não retornou. Já Francisco Alcântara, de 22 anos, conhecido como ‘Pitoco’, já foi preso por tráfico e Valdevino Ferreira Caldeira, de 35 anos, estava solto há sete meses após cumprir pena por estupro e morte de uma professora em Paulínia há cerca de quatro anos.