Início Variedades Novo Honda Fit EX é eficiente, mas caro e despojado

Novo Honda Fit EX é eficiente, mas caro e despojado

Bom espaço e desempenho justo não convencem a pagar R$ 62,9 mil pela versão, que perdeu equipamentos de conforto e segurança
Bom espaço e desempenho justo não convencem a pagar R$ 62,9 mil pela versão, que perdeu equipamentos de conforto e segurança

Em um prazo dos mais curtos dentro dos padrões da indústria brasileira — pouco mais de cinco anos após o lançamento do modelo anterior e apenas nove meses desde sua apresentação no Japão —, a Honda lançou o Fit nacional de terceira geração. Quando um carro é reformulado, esperam-se grandes evoluções e que nada tenha sido piorado em relação ao antigo, mas a avaliação inicial por ocasião de seu lançamento, em abril, havia deixado dúvidas a esclarecer em um teste completo.

Das quatro versões de acabamento do novo Fit, todas equipadas com o mesmo motor de 1,5 litro e quatro válvulas por cilindro, duas representam as maiores fatias de mercado da linha: a LX e a EX, segunda e terceira — na ordem — dentro da escala ascendente de preços. A EX foi avaliada, que vem de série com câmbio automático de variação contínua (CVT), por trazer mais itens possíveis de avaliação.
O conteúdo de série passa por bolsas infláveis frontais, freios antitravamento (ABS) com distribuição eletrônica entre os eixos (EBD), cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes, pontos de ancoragem Isofix para assentos infantis, faróis de neblina, rodas de alumínio de 16 pol, ar-condicionado, direção assistida com volante regulável em altura e distância, controles elétricos de vidros, travas e retrovisores, travamento de portas a distância, alarme, banco traseiro bipartido e reclinável, câmera traseira para manobras e rádio/toca-CDs com interface Bluetooth para celular e comandos no volante.
Embora o pacote atenda bem às necessidades da maioria, o que se pede por ele faz esperar mais: R$ 62.900, mais R$ 1 mil por pintura metálica ou perolizada. Está acima de hatches compactos mais potentes e bem-equipados, como Ford Fiesta Titanium 1,6 Powershift (R$ 59.590) e Peugeot 208 Griffe 1,6 automático (R$ 58.790), e já não muito distante de modelos médios como Fiat Bravo Absolute 1,75 Dualogic (R$ 65.180) e Ford Focus S 1,6 Powershift (R$ 67.590).O novo desenho do Fit expressa modernidade com os vincos bem marcados e a frente mais esportiva, que abandona os enormes “olhos” do anterior em favor de faróis de perfil baixo, alinhados aos de City e Civic.