Início Destaques Pavan inaugura primeira etapa da ampliação e reforma do Hospital de Paulínia

Pavan inaugura primeira etapa da ampliação e reforma do Hospital de Paulínia

Atendimento ao Público inicia na segunda-feira, dia 31 de maio


A Prefeitura Municipal de Paulínia, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde, inaugurou nesta sexta-feira, dia 28, a primeira fase da ampliação e reforma do Hospital Municipal de Paulínia (HMP).
A primeira etapa das novas instalações do Hospital Municipal de Paulínia entrará em funcionamento nesta segunda-feira, dia 31 de maio, abrangendo uma área de aproximadamente 8.000 m², onde serão oferecidos no complexo: Pronto Atendimento Adulto e Infantil, Urgência e Emergência, Centro de Diagnóstico por Imagem, Laboratório, Centro Cirúrgico, Centro de Cirurgias Ambulatoriais, UTI Adulta, UTI infantil, Centro de Material Esterilizado (CME), Doação de Sangue, Agencia Transfusional, Área de Humanização, Heliponto, Necrotério e estacionamento para funcionários.

Na inauguração, que contou com a presença de autoridades municipais, estaduais e federais, além de empresários, o prefeito José Pavan Júnior (DEM), disse que a reforma e ampliação do Hospital é uma de suas principais obras entregues à população. “Essa é mais uma obra de meu governo que proporcionará melhoria na qualidade de vida da população de Paulínia. Nós ainda vamos investir nas UBSs para atender melhor as pessoas da cidade. Acredito que isso não é nada mais que minha obrigação como prefeito e como cidadão”, declarou Pavan.

O prédio foi dividido em dois pavimentos, dando prioridade à melhor distribuição de setores e à humanização do atendimento aos pacientes e do ambiente de trabalho dos atuais 750 funcionários que atuam no local.
Nos últimos dois anos, a Prefeitura de Paulínia investiu cerca de R$ 40 milhões na estruturação e reformulação do seu sistema de atendimento no HMP, incluindo obras e compra de equipamentos e mobiliários novos. “ O Hospital atenderá 100% de pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) e no Pronto Atendimento serão 250 mil consultas por ano”, declaou a secretária de Saúde, Dra. Mônica Rosa Focesi.

A recepção do Hospital está dividida em alas adulta e infantil para proporcionar melhor atendimento aos pacientes

No primeiro pavimento ficam o Centro de Cirurgia Ambulatorial, as Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) adulto e infantil, a Unidade Semi Intensiva, os Laboratórios e os Centros Cirúrgicos, além da área de humanização, que agora contará com espaço próprio. A estrutura conta ainda com 80 vagas de estacionamento para funcionários no último piso, onde também estão o necrotério, um heliponto e uma moderna central de material e esterilização.

Em sua nova estrutura, o prédio do Hospital de Paulínia preserva a iluminação e a vista natural das avenidas laterais e está organizado em cores e temas que identificam os tipos de atendimentos e proporcionam um ambiente agradável aos pacientes. Para reforço na segurança, todo o prédio é monitorado por um circuito interno de câmeras e possui controladores de acesso às suas dependências.

Na entrada principal do Pronto Atendimento, a recepção está dividida em dois setores: à direita fica a acomodação para a mais 80 pessoas sentadas na ala adulta, identificada em verde com árvores e folhagem, e à esquerda está a acomodação infantil com duas mesas e brinquedoteca, em tom laranja e desenhos de insetos, servida de 40 cadeiras. Pelo outro do quarteirão, está o Pronto Socorro reservado para chegada de ambulâncias.

Diferentemente de como funcionava as consultas até então, a secretária da Saúde, a médica Mônica Rosa Focesi, explica que o Pronto Atendimento passa a funcionar a partir da avaliação de risco dos pacientes, pelo qual as pessoas terão seus casos identificados antes de encaminhadas ao atendimento clínico. “Há prioridade de atendimento para idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas, porém haverá pessoas que de imediato saberão que vão esperar, porque o critério da saúde é o risco de vida e é isso que vai determinar a agilidade no atendimento”, explica Mônica.
A prioridade no atendimento será identificada pela distribuição de senhas eletrônicas, como: a verde para indicar atendimento que pode esperar ou azul, que não precisa passar pelo médico de imediato, como por exemplo, um dor lombar crônica com mais de seis meses.
A nova estrutura do HMP contará com dois consultórios clínicos para pediatria e quatro para adultos. Nos dois caos, os leitos contam com acomodações em confortáveis poltronas para acompanhantes.
Outra novidade no térreo é a instalação de uma câmara pneumática, na qual a equipe da saúde dispõe o material colhido para exames e destina, por sucção, ao laboratório que fica no andar de cima. Escadas e três elevadores, dois com capacidade para macas, interligarão o térreo aos demais pavimentos. “Nenhum paciente circula mais , circulará mais com exame na mão. Nosso atendimento é o mais interligado possível”, completa a secretária Mônica Focesi.
Neste pavimento ainda estão 16 leitos de observação, incluindo dois de isolamento e poltronas d acompanhantes. Esses leitos são interligados a uma central telefônica do posto estratégico de apoio ao atendimento.
Neste setor, fica também o único elo entre o novo e o antigo prédio do Hospital Municipal de Paulínia. Em aproximadamente um ano, a estrutura antiga de quase nove mil metros quadrados estará reformada e pronta para se juntar à nova realidade da Saúde em Paulínia.
Ao todo, são 156 leitos, o que significa 50% a mais de capacidade de internação.

As mulheres contam com um “Centro da Mulher’, onde já possui um aparelho que realiza exames de mamografia

O novo prédio abriga o Centro de Diagnóstico por Imagem, incluindo ultrassonografia, mamografia, tomografia e uma área para futura instalação de aparelhos de ressonância magnética. “A projeção de vida média desse hospital é de 30 anos, por isso, há o espaço da ressonância, caso a demanda e a Regional de Saúde indique a necessidade. Por enquanto, faremos nesse setor os atendimentos do HMP e os exames solicitados pelas Unidades Básicas de Saúde”, explica a secretária.

Próximo dessa área da Radiologia fica ainda a sala para doação de sangue e uma inovação do HMP a pedido do prefeito José Pavan Júnior, o Centro da Mulher. Idenficado em rosa e com flores, as salas interligam a área de ginecologia a exames como mamografia e ultrassom, banheiros e vestiários.
O Centro Cirúrgico é composto por cinco salas, todas equipadas com relógios, termômetros, interligadas ao ar condicionado central do prédio e com ante-salas para o preparo dos cirurgiões.