Início Empresarial Projeto Fábrica de Florestas contribuiu para produção de mais de 65 mil...

Projeto Fábrica de Florestas contribuiu para produção de mais de 65 mil mudas

Em Paulínia, em parceria com a Prefeitura Municipal e o Instituto Fábrica de Florestas, o Projeto Viveiro Escola foi instalado em outubro de 2013
Em Paulínia, em parceria com a Prefeitura Municipal e o Instituto Fábrica de Florestas, o Projeto Viveiro Escola foi instalado em outubro de 2013

As espécimes de Mata Atlântica, doadas pela Braskem, foram desenvolvidas na região sudeste em 2013

Em 2013 o Programa Fábrica de Florestas doou mudas e promoveu educação ambiental para 4 mil jovens em São Paulo (Grande ABC e Paulínia) e no Rio de Janeiro ( Duque de Caxias).

Mais de 65 mil mudas foram produzidas no Sudeste do Brasil nos estados de São Paulo (Grande ABC: 21 mil mudas; Paulínia: 25 mil) e Rio de Janeiro (Duque de Caxias: 20 mil) em 2013: esse é o resultado do projeto Fábrica de Florestas, que doou espécimes nativas da Mata Atlântica e lançou o ‘Viveiro Escola’, no qual envolve atividades de educação ambiental para mais de 4 mil jovens estudantes e a formação de 240 multiplicadores-ambientais-mirins em Duque de Caxias/RJ.
Na região de Paulínia, em parceria com a Prefeitura Municipal e o Instituto Fábrica de Florestas, o Projeto Viveiro Escola foi instalado em outubro de 2013.  “O Viveiro-Escola é um conceito instrutivo, cujo objetivo é envolver os estudantes na problemática ambiental, oferecendo um espaço de produção de mudas de espécies florestais onde, além de produzi-las, desenvolve-se de forma Intencional processos que buscam ampliar as possibilidades de construção do conhecimento, exercitando em seus procedimentos e práticas, reflexões que tragam em seu bojo, um olhar crítico sobre questões relevantes para a Educação Ambiental e sustentabilidade como: ética, solidariedade, responsabilidade socioambiental, inclusão social, recuperação de áreas degradadas, arborização urbana, reciclagem, economia de água, entre outras possibilidades” explica Álvaro Oyama, diretor executivo do Fábrica de Florestas.
Com  um  investimento  de  R$ 436 mil (São Paulo 224 mil e Rio de Janeiro 212 mil) os Viveiros-Escola funcionaram como uma sala de aula para estudantes da região e visitantes do parque com um monitor e aulas sobre produção e plantio de mudas e sustentabilidade, dentre outros temas que foram expostos em cursos e integra um conceito de produção, sensibilização e educação ambiental. Para 2014, a Braskem espera ultrapassar a produção, doação e o plantio de mudas e a capacitação dos estudantes. “Já tivemos ótimos resultados em 2013. Agora, nossa meta no Sudeste é desenvolver ações eficazes de consciência ambiental, fazendo com que a população participe de forma proativa no cuidado e recuperação do meio ambiente”, destaca Flávio Chantre, Gerente de Relações Institucionais da Braskem.