Início Paulínia Samaritano Paulínia realiza cirurgias otorrinolaringológicas pediátrica

Samaritano Paulínia realiza cirurgias otorrinolaringológicas pediátrica

As cirurgias otorrinolaringológicas, em especial, as pediátricas já são realidades no Hospital Samaritano Paulínia. O Hospital, com o seu novo Centro Cirúrgico e total atualização tecnológica, tem ampliado a sua gama de serviços e cirurgias oferecidos. Além dessa citada, diversas outras cirurgias em várias especialidades também são realizadas na unidade.
No Hospital Samaritano Paulínia, as principais cirurgias realizadas em crianças são as de remoção das amígdalas, das adenoides, a cauterização dos cornetos nasais e o implante de tubo de ventilação no ouvido. “Os avanços tecnológicos na área médica têm permitido melhorar o perfil de segurança destes procedimentos, beneficiando assim o alvo de toda nossa atenção, o paciente”, disse o médico e cirurgião otorrinolaringologista, Dr. João Paulo Rezende Felício.

De acordo com ele, as doenças de ouvido, nariz e garganta, são extremamente prevalentes nas crianças, sendo uma das queixas pediátricas mais frequentes.

“Na infância, as doenças otorrinolaringológicas têm características especiais, visto que ocorrem durante uma fase muito importante da vida. Caso não tratadas, podem afetar o desenvolvimento físico e cognitivo, trazendo consequências para a idade adulta”, ressaltou o especialista. Segundo ele, é extremamente importante fazer o diagnóstico precoce e o acompanhamento adequado com o otorrinolaringologista.

Dr. João Paulo explicou ainda que a maioria das doenças, como as dores de garganta, os roncos, a obstrução nasal, as dores de ouvido e a rouquidão, é facilmente tratada. “Em alguns casos, a cirurgia pode ser necessária e a evolução do quadro costuma ser excelente”, frisou.

Qualidade

“Os investimentos fazem parte do nosso constante empenho em manter a qualidade dos serviços. A infraestrutura garante também para o médico e toda equipe, um ambiente adequado para desenvolver o trabalho com agilidade, qualidade e segurança ao paciente”, pontuou a gestora do Hospital Samaritano de Paulínia, Camila Fantin.