Início Destaques Superlotação na Cadeia de Paulínia faz presas a atearem fogo em colchões

Superlotação na Cadeia de Paulínia faz presas a atearem fogo em colchões

Tumulto começou no início da noite desta segunda-feira, 17, as presas reclamam que unidade tem capacidade para 16 detentas e abriga 60
As presas da Cadeia Feminina de Paulínia se rebelaram no início da noite desta segunda-feira,17, devido a superlotação no local que tem capacidade para 16 detentas e abriga 63.

O motim começou por volta das 18h30 quando voltavam do banho de sol. Ao saberem da entrada de uma nova detenta na cadeia, as mulheres não aceitaram e se recusaram a entrar de volta as celas.

As presas atearam fogo em toalhas, colchões e reviraram as celas. Elas ficaram o tempo todo no pátio da cadeia.

Uma das detentas passou mal e teve que ser levada ao Pronto-Socorro da cidade com pressão alta. Após três horas de negociações onde as detentas pediram a presença da imprensa e a promessa da direção da cadeia de que nenhuma outra presa seria encaminhada para o local, elas concordaram e voltaram paras as celas.

Famílias das presas estiveram na frente da cadeia que teve a presença de três viaturas da Polícia Militar (PM) caso houvesse necessidade de interferência. A presa que foi encaminhada antes da rebelião foi colocada na cela com as demais.

Fonte: Cosmo