Início Esportes Temporal danifica estrutura de Estádio de Paulínia e força Guarani a buscar...

Temporal danifica estrutura de Estádio de Paulínia e força Guarani a buscar novo local

Estragos da chuva impedem que o Guarani mande a partida em Paulínia na próxima semana
Estragos da chuva impedem que o Guarani mande a partida em Paulínia na próxima semana

Chuva invade e destrói pisos dos vestiários e derruba muros de proteção do local. Bugre faz contato com Limeira, mas alimenta esperança de atuar no Brinco de Ouro

Forças da natureza complicaram ainda mais o início de temporada do Guarani. A forte chuva durante toda a noite de quarta-feira (22) destruiu parte da estrutura do Estádio Luiz Perissionoto – entre os estragos, a queda de um muro e alagamento de parte dos vestiários – e fez o clube mudar os planos. Sem condições de abrigar a partida contra o Grêmio Osasco, na próxima quarta-feira, o local será substituído provavelmente pelo Major Levy Sobrinho, em Limeira. A utilização do Brinco de Ouro, porém, não está descartada.
Os estragos do temporal pegaram diretoria do Guarani e prefeitura de Paulínia de surpresa. Cartolas bugrinos foram ao estádio no fim da tarde de quarta-feira para testar a iluminação, mas nem conseguiram. A chuva não só atrapalhou a programação, como trouxe novos problemas. A enxurrada derrubou o muro do alambrado que protege as arquibancadas. Também danificou um pouco o gramado, a pista de atletismo em volta do campo e arrancou parte do piso dos vestiários.
Tantos problemas impedem que o Guarani mande uma partida no Luiz Perissionoto a curto prazo – o clube estreia no domingo contra o Velo Clube, em Rio Claro, mas, em casa, joga na quarta-feira, contra o Osasco. A diretoria bugrina colocou os funcionários de manutenção à disposição da Secretaria de Obras de Paulínia, mas os dirigentes praticamente descartam o uso do estádio por enquanto.
A falta de segurança, pelo período de chuvas no início do ano, afasta o Bugre do local. A estreia do alviverde em Paulínia, caso as adequações necessárias sejam feitas a tempo, será no dia 5 de fevereiro, contra o São Caetano.
Sem Paulínia, o Bugre coloca outros planos em execução. Na manhã desta quinta-feira (23), foi feito um contato com a diretoria da Inter de Limeira, que aceitou ceder o Estádio Major Levy Sobrinho na próxima quarta-feira (o time alvinegro não tem jogos oficiais em janeiro). A diretoria espera decidir uma nova casa até este final de semana.

Brinco de Ouro
Não é descartado o uso do Brinco de Ouro. A retirada do gramado, que será feita por causa da Copa do Mundo de 2014, foi adiada até a semana que vem, o que aumenta a esperança dentro do clube. Para que o jogo contra o Osasco aconteça em Campinas, no entanto, é preciso haver uma vistoria do Corpo de Bombeiros – o estádio está interditado pela Federação Paulista de Futebol (FPF). O Guarani tenta antecipar a vistoria. (Globo Esporte.com)