Início Denúncia Abandono do Polo de Cinematográfico é destaque no CQC

Abandono do Polo de Cinematográfico é destaque no CQC

O morador Bellamir confirmou o abandono do Polo Cinematográfico de Paulínia ao repórter do CQC Oscar Filho

Abandono do Polo de Cinema é pauta do Proteste Já da Band

Mais uma vez o programa CQC- quadro Proteste Já esteve em Paulínia esta semana para constatar o que já é de conhecimento da população: o abandono do Polo Cinematográfico de Paulínia.

O repórter Oscar Filho percorreu as instalações do Polo e se deparou com um cenário de descaso com o projeto de Cinema.
O prédio onde era para funcionar o “Espaço Gastronômico” destinado às equipes das produções dos filmes, estava completamente abandonado. No local, a equipe do Proteste Já encontrou portas e janelas de vidro quebradas, pisos arrancados, várias cadeiras jogadas, sofás quebrados e queimados, o teto caindo, rachaduras, fios retirados e muita destruição.

Espaço Grastronômico era para atender as equipes da produções dos filmes

Em outro local, onde era para funcionar o estúdio de animação, a porta estava fechada e o repórter Oscar Filho foi impedido de entrar. O estúdio que custou 40 milhões de reais e abriga equipamentos de ponta na área de animação, nunca funcionou desde a sua inauguração em 2009.
Os demais estúdios estavam todos fechados sem nenhuma movimentação, ao contrário do que a população pode vivenciar tempos atrás, com a cidade repleta de profissionais do cinema trabalhando e gerando emprego para os moradores, como foi o caso de Bellarmir Freire.
Ele disse ao repórter do CQC que trabalhou durante nove anos no cinema em Paulínia e que agora está fazendo outro tipo de trabalho para poder sobreviver. “ Hoje depois de ter trabalhado em muitos filmes, me encontro em uma situação difícil . O que está acontecendo em Paulínia é um absurdo. O Polo gerava trabalho e renda eu sou prova disso”, lamenta Bellamir.
Em 2012, o prefeito cancelou o Festival de Cinema de Paulínia que iria acontecer pelo quarto ano consecutivo, deixando muitos produtores, artistas e diretores indignados com a situação. Também não foi divulgado mais nenhum edital para seleção de novas produções.
Em 2013 os filmes que receberam recursos em anos anteriores estão fazendo suas pré-estreias, sem nenhuma perspectiva de futuro.

“ Hoje depois de ter trabalhado em muitos filmes, me encontro em uma situação difícil . O que está acontecendo em Paulínia é um absurdo. O Polo gerava trabalho e eu sou prova disso”, lamenta Bellamir.