Início Empresarial Braskem firma compromisso com ONU pela equidade de gênero

Braskem firma compromisso com ONU pela equidade de gênero

Antecipando-se a esse compromisso global, a companhia lançou em abril o programa “Mulheres na Braskem”, que valoriza as oportunidades de desenvolvimento profissional
Antecipando-se a esse compromisso global, a companhia lançou em abril o programa “Mulheres na Braskem”, que valoriza as oportunidades de desenvolvimento profissional

Petroquímica assina documento para o empoderamento das mulheres no trabalho

A Braskem, maior petroquímica das Américas e líder mundial na produção de biopolímeros, anuncia a assinatura dos WEPs – Women’s Empowerment Principles (Princípios de Empoderamento das Mulheres, em português), iniciativa da ONU Mulheres e do Pacto Global criada para incentivar a igualdade de gênero e o empoderamento da mulher no trabalho e nas comunidades. O apoio foi formalizado no último dia 7 de agosto, em cerimônia com a presença de Adriana Carvalho, assessora para Empoderamento das Mulheres na ONU, Renata Welinski, diretora executiva da Rede Brasileira do Pacto Global e do vice-presidente de Pessoas e Organização da Braskem, Marcelo Arantes.
Ao participar do programa, a Braskem se compromete em atender a sete princípios que permitem a presença e a atuação feminina de forma plena no local de trabalho e na comunidade. Nesse cenário, a companhia reconhece que a igualdade entre gêneros tem de ocorrer, desde o processo de recrutamento até o posicionamento de cargos de liderança.
“As mulheres estão ocupando cada vez mais espaços de tomada de decisão nas empresas. É uma evolução lenta – certamente bem mais lenta do que gostaríamos –, porém significativa. Ao aderir a esses princípios, a Braskem reafirma seu compromisso de combater pré concepções e demonstra que investir em mulheres não é apenas uma questão de justiça social, mas é também uma estratégia de negócio inteligente”, afirma Camila Dantas, diretora de Pessoas & Organização.
A presença feminina na liderança da petroquímica cresce aproximadamente 1,5% ao ano e, atualmente, as mulheres ocupam 22% dos cargos de liderança da empresa. Nos programas para jovens, que são a porta de entrada para a companhia, o público feminino vem ganhando maior participação, representando 58% de estudantes no Estágio Universitário, e 29% no Programa Técnico.
Antecipando-se a esse compromisso global, a companhia lançou em abril o programa “Mulheres na Braskem”, que valoriza as oportunidades de desenvolvimento profissional por meio da revisão de práticas e processos, criando uma estrutura de apoio maior às integrantes. Entre as ações adotadas estão a ampliação da licença maternidade de quatro para seis meses, assim como o desenvolvimento de um programa de apoio à maternidade e à paternidade, a avaliação das condições de trabalho para mulheres nas unidades fabris, o desenvolvimento de indicadores que medem o crescimento das mulheres na Braskem e o Fórum Braskem de Mulheres, um espaço de troca sobre vida e carreira entre líderes mulheres e integrantes.

Sobre a Braskem
Controlada pela Organização Odebrecht, a Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, com capacidade anual de produção de mais de 16 milhões de toneladas de resinas e outros produtos petroquímicos básicos. Com faturamento de R$ 53 bilhões, é a maior produtora mundial de biopolímeros – polietileno derivado do etanol de cana-de-açúcar (Plástico Verde), com capacidade de 200 mil toneladas anuais.
Com o propósito de melhorar a vida das pessoas, criando as soluções sustentáveis da química e do plástico, a Braskem atua em mais de 70 países, conta com cerca de 8 mil integrantes e opera 36 unidades industriais, localizadas no Brasil, EUA e Alemanha. Lidera ainda a construção de um complexo industrial petroquímico no México, em parceria com a mexicana Idesa, cujo investimento é avaliado em cerca de US$ 5,2 bilhões.