Início Paulínia Contra terceirização, petroleiros fecham rodovia em Paulínia

Contra terceirização, petroleiros fecham rodovia em Paulínia

Em Paulínia, manifestantes contra o PL 4330 fecharam a Rodovia Zeferino Vaz; paralisação causou 4km de congestionamento
Em Paulínia, manifestantes contra o PL 4330 fecharam a Rodovia Zeferino Vaz; paralisação causou 4km de congestionamento

Manifestantes contrários ao PL 4330 fecharam a Rodovia Zeferino Vaz, na altura da Refinaria de Paulínia (Replan) na manhã de quarta-feira; protestos acontecem em todo País

Mais de 1,2 mil trabalhadores da Refinaria de Paulínia (Replan) cruzaram os braços nesta quarta-feira (15) em protesto pelo Projeto de Lei 4330/2004, que regulariza as terceirizações. Organizado pelo Sindicato dos Petroleiros Unificado de São Paulo (Sindipetro-SP), a manifestação chegou a bloquear uma das faixas da Rodovia Zeferino Vaz (SP-332).

O ato integrou o Dia Nacional da Paralisação, que promoveu ações em série no País contra a medida que tramita no Congresso. Além dos petroleiros, alguns bancários aderiram ao movimento em Campinas. Segundo sindicato da categoria, 16 agências do Centro ficaram fechadas até as 11h. Na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU) fizeram um ato pela manhã, mas as atividades na instituição ocorreram normalmente.
Os sindicalistas fecharam o portão sul e norte da Replan por volta das 6h, para impedir a entrada de funcionários. A greve recebeu o apoio da maioria dos funcionários, principalmente os terceirizados da empresa. Aos poucos, os trabalhadores que chegavam para o turno da manhã foram se aglutinando na entrada da refinaria. Por volta das 8h, os manifestantes fecharam uma das faixas da Rodovia Zeferino Vaz (SP-332), sentido Paulínia. O bloqueio causou congestionamento de quatro quilômetros e irritou motoristas. A pista foi liberada às 8h40 e às 9h já não havia reflexos no trânsito local.
O presidente do Sindipetro-SP afirmou que a manifestação atingiu todos as organizações lideradas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). “Paramos todas as refinarias do Brasil para chamar atenção dos deputados que vão votar o PL. Essa lei é um retrocesso para os trabalhadores. Pergunte para qualquer trabalhador se ele quer ser terceirizado. Ninguém quer. Só é bom para os empresários”, disse.
Hoje a terceirização só é permitida para funções não relacionadas diretamente com a atividade principal da empresa, como limpeza e segurança. Se aprovada, a Lei vai permitir que todos os funcionários e uma empresa sejam terceirizados.

Estradas
Ao todo, 21 estados brasileiros tiveram atos contra o PL 4330. Em São Paulo, a interdição na pista expressa da Rodovia Anhanguera (SP-330), que liga a Capital ao Interior, ocorreu na altura do quilômetro 19. Segundo a concessionária AutoBan, um grupo de 100 pessoas ocupou todas as faixas no sentido São Paulo às 7h e ateou fogo em pneus. Os manifestantes fazem parte do Movimento Luta Popular e são moradores da Ocupação Esperança.
Na Via Anchieta (SP-150), o protesto bloqueou na pista marginal, sentido litoral, na altura do quilômetro 15. A Ecovias, concessionária que administra a rodovia, informou que os motoristas foram para a pista central, no quilômetro 13.
Na Via Dutra (BR-116), que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, o tráfego foi bloqueado na pista marginal, altura da cidade de Guarulhos, até as 6h30. O trânsito foi parado por 30 minutos.