Desafio de Cazellato é herdar déficit maior que dobro deixado por Loira

    Segundo o atual prefeito, Du Cazellato, o montante saltou de cerca de R$ 24 milhões para mais de R$ 56 milhões

    O prefeito Du Cazellato (PSDB) afirmou, durante a cerimônia oficial de posse na Câmara Municipal de Paulínia, na semana passada, que o déficit da prefeitura aumentou mais do que o dobro na rápida gestão do vereador Antônio Miguel Ferrari, o Loira, ex-prefeito interino da cidade. Cazellato confirmou, em entrevista ao jornal Correio Popular, que o valor passou dos cerca de R$ 24 milhões para R$ 56 milhões. O valor exato está sendo calculado, em levantamento que vem sendo realizado pela nova equipe de governo.
    “Começamos a fazer um ‘pente-fino’ em todos os contratos e processos administrativos, além de iniciarmos estudos para diminuir despesas. Em breve deveremos anunciar medidas para aumentar a receita. Sabemos que temos muito trabalho por fazer e não mediremos esforços para colocar a casa em ordem, sempre prezando pela eficiência da máquina pública e a boa gestão”.
    De acordo com Cazellato, o caixa da prefeitura está praticamente zerado e o município dispõe de aproximadamente R$ 6 milhões. Segundo o atual chefe de gabinete, Leonardo Ballone, não será fácil honrar os compromissos firmados pela administração, sendo necessário um estudo mais aprofundado para identificar onde é possível economizar. “A arrecadação provavelmente não vai ser suficiente para liquidar”, adiantou.
    Entre os dados a serem verificados, Ballone assegurou que as horas extras realizadas recentemente precisarão ser comprovadas. Nos dois últimos meses do Governo Loira, esses gastos totalizaram em torno de R$ 3 milhões. O valor foi parcelado em três vezes. A média no mandato interino de Cazellato, recorda, era R$ 700 mil. “Observamos que muitos servidores registraram o máximo de horas extras permitidos por lei, o que nos causa estranheza, parece mais gratificação”, afirmou.
    De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Paulínia, a estimativa mais recente aponta que o orçamento de 2019 deve totalizar R$ 1,437 bilhão.

    Outro lado

    Na mesma reportagem do jornal Correio Popular, Loira afirmou que repudia veementemente as declarações. Ele, garantiu que, durante seu governo interino, efetuou o pagamento de diversos contratos que estavam atrasados, entre eles o da reforma da ponte da Rhodia. Sobre o pagamento de horas extras para os funcionários de carreira nos últimos meses, o ex-prefeito interino disse que tudo foi feito de maneira legal e moral, pois cada valor pago era de direito dos servidores que tanto fazem pela cidade e população, e que é leviano usar de politicagem, usando a categoria para prejudicá-lo.