Início Destaques Desvio de Diesel vai parar na TV

Desvio de Diesel vai parar na TV

A TVB, emissora afiliada da Record, está apurando, assim como a imprensa local, o “empréstimo” de combustível da Prefeitura para a empresa organizadora do Rodeio de Paulínia

Imagens sobre a polêmica foram veiculadas em diversos meios de comunicação

Na edição de sábado, 24, do Jornal Tribuna, a reportagem divulgou que a Prefeitura estaria desviando óleo diesel para abastecer o gerador de energia do PAM (Paulínia Arena Music), que terminou no último dia 25. A denúncia partiu do advogado Arthur Freire, presidente do DEM, partido do prefeito e pelo funcionário público Edgard de Moraes Silva, na sexta-feira, dia 23.

Durante a semana, a TVB Campinas, emissora afiliada da Rede Record apresentou quatro matérias sobre o caso.

Na primeira reportagem, foi apresentada a indignação da população com o caso.
Em todos os depoimentos, moradores comentam a inversão das prioridades, onde setores essenciais como Saúde, Educação, Saúde e Habitação são deixados de lado, enquanto empresas particulares recebem “doação, investimento e benefício” da atual administração para produzirem seus eventos.

Na mesma matéria, também é apresentada a ameaça de funcionários da empresa realizadora do PAM, a Family, à equipe de reportagem, onde os mesmos queriam impedir a entrada dos jornalistas em um local público, o “Complexo Brasil 500”, alegando que o local havia sido alugado pela administração para a realização do evento.

Já na segunda matéria, o caso é mais grave. A mesma mostra um novo transporte do combustível, da garagem da Prefeitura, localizada no bairro Presidente Médice, ao local onde o PAM era realizado, desta vez através de uma das viaturas da Guarda Municipal. Tambores com o diesel foram colocados em um veículo tipo veraneio, que ainda foi escoltada por outras duas viaturas e por um dos secretários da atual administração. Sendo que, mais uma vez, a entrada de quem fazia as imagens ao Sambódromo foi novamente impedida.

Até mesmo o repórter e a apresentadora da TVB Campinas, comentaram as contradições nas informações passadas na nota oficial emitida pela assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Paulínia sobre o caso. A mesma informava que o abastecimento do óleo diesel feito pela Prefeitura de Paulínia aos geradores do PAM era parte de um acordo firmado entre as partes, devidamente documentado através do protocolo 13311/2011.

No protocolo, que ainda não foi oficialmente divulgado, o mesmo, em tese, prevê que a empresa realizadora do evento, a Family, concederia dois dias (abertura e encerramento) com entrada franca à população de Paulínia em troca da autorização para alteração de mudança de data do evento, já prevista anteriormente, e abastecimento dos geradores utilizados no evento, sendo que os valores desprendidos com óleo diesel e mão de obra seriam ressarcidos aos cofres públicos no primeiro dia após o encerramento do PAM.

Na quarta-feira, dia 28, foi apresentado no programa “Balanço Geral”, um extrato bancário no valor de R$23.362,26 comprovando o depósito do valor do diesel feito pela empresa Family para a conta da Prefeitura Municipal, sendo que a data da operação bancária é do dia 27. O que demonstra cada vez mais a contradição das informações passadas tanto pela atual administração, como pela empresa que promoveu o Rodeio.

Mas se a Prefeitura arcaria com esses gastos devido a gratuidade no primeiro e último dia do evento, porque a nota esclarece que a Family “devolveu” o valor do combustível para a administração municipal?

E porque a entrega do combustível ter sido feita na sexta-feira, dia 23, quando a entrada do evento deveria ser paga, no lugar de ser no domingo, dia 25, quando o mesmo foi gratuito?

O Caso
O desvio do óleo diesel veio a tona, após uma pessoa fazer fotos do caminhão da frota oficial abastecendo diversos barris que foram transportados até o local onde o rodeio estava sendo realizado. A denúncia está embasada nas fotos e em um vídeo registrando o veículo do Departamento de Suprimento da administração, carregado com os tambores de combustível, conectado ao gerador da empresa Family no Parque Brasil 500. Todo o percurso, desde a saída do barracão da Prefeitura Municipal até a chegada ao local de realização da festa foi gravado. O material documentado foi encaminhado para a Delegacia de Polícia da cidade que já investiga o caso e ao Ministério Público.