Início Política Du Cazellato pede instalação de guichê de atendimento na Farmácia de Alto...

Du Cazellato pede instalação de guichê de atendimento na Farmácia de Alto Custo

Para o vereador, as cabines individuais favorecem a discrição dos pacientes que retiram a medicação
Para o vereador, as cabines individuais favorecem a discrição dos pacientes que retiram a medicação

Na 13ª sessão ordinária, realizada no dia 15, o vereador Du Cazellato (PP), fez uma indicação pedindo ao Executivo que seja instalado guichês de atendimento na Farmácia de Alto Custo para garantir aos pacientes o atendimento individualizado, e que também deixaria de expor os funcionários a determinados riscos.

A Farmácia de Alto Custo se integra na Rede Ambulatorial de Saúde de Paulínia, sendo um serviço de fundamental acesso a medicamentos, além do “Programa do Medicamento Alto Custo” e “Programa DST/ Aids”, que detém grande índice de atendimentos através de protocolos e demandas judiciais.
“A estrutura da farmácia para atendimento é pequena para o número de pacientes que retiram os medicamentos em horários de pico, além disso, não contempla minimamente a privacidade do atendimento, o que é mais grave ainda para os pacientes que fazem uso de certas medicações, que vem se misturando com o fluxo de outros programas, ficando totalmente expostos quando da retirada de seus medicamentos”, justifica Cazellato.

Acessibilidade
A acessibilidade também foi lembrada nas proposituras do parlamentar que solicita a construção de rampas de acesso para pessoas com deficiência física no Jardim Botânico Municipal. A indicação visa à melhoria na qualidade de vida da população, e amplia o acesso às pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida, seja idosos, crianças, gestantes entre outros.
Para Du Cazellato a adaptação do Jardim Botânico Municipal é necessária para a inserção social das pessoas com deficiência, principalmente das crianças que visitam periodicamente o espaço, a fim de torná-lo um local de fácil acesso, possibilitando o desenvolvimento de uma sociedade inclusiva.

Dislexia
Em outra indicação, o edil pede que seja realizado estudos para criação de um programa ao aluno com distúrbios específicos de aprendizagem, diagnosticado como Dislexia.
Dislexia é uma dificuldade primária do aprendizado que abrange a leitura, a escrita, a soletração ou uma combinação de duas ou três destas dificuldades. Caracteriza-se por alterações quantitativas e qualitativas, total ou parcialmente irreversíveis. É o distúrbio (ou transtorno) do aprendizado mais frequentemente identificado na sala de aula, e, está relacionado, diretamente, à reprovação escolar. Estima-se que a dislexia atinge 10 a 15 % da população mundial.
O diagnóstico nem sempre é realizado corretamente, e a não identificação precoce e o devido encaminhamento, implicam em frustração e evasão escolar.
“Seria de grande valia que fosse realizado exames para diagnóstico em toda a rede municipal de ensino, bem como um sistema de informação e acompanhamento destes alunos, através de especialistas, representantes de Associações de Pais de Alunos, parcerias, convênios com instituições especializadas e associações afins. Com o início do tratamento certamente a criança sentirá alívio por definir a causa das suas dificuldades”, ressalta o vereador.