Início Política Du Cazellato sanciona Lei do Estágio na Prefeitura de Paulínia

Du Cazellato sanciona Lei do Estágio na Prefeitura de Paulínia

Com a nova lei em vigor, até mil estagiários poderão ser contratados pela administração municipal a partir do próximo semestre, parte deles sem remuneração.

O prefeito Du Cazellato sancionou, na última quinta-feira (12), a Lei Municipal 3.733, que cria um programa de estágios na Prefeitura de Paulínia. O objetivo é permitir que estudantes possam estagiar nos departamentos e secretarias que fazem parte da administração municipal. Até 1.000 estagiários poderão ser contratados, sendo que 100 vagas serão destinadas a pessoas com deficiência.
O processo seletivo para contratação dos primeiros estagiários deve começar no próximo semestre, segundo informou a prefeitura. Todo processo será divulgado pelos canais institucionais de comunicação que a administração mantém.
Para estudantes de cursos cujo estágio é obrigatório, serão destinadas 500 vagas com carga horária de 20 horas semanais, sem remuneração. No caso de estudantes matriculados em cursos que não exigem estágio, será oferecida uma bolsa mensal de R$ 998 para uma jornada semanal de 30 horas, com 500 vagas disponíveis.
O processo seletivo para contratação dos estagiários ficará a cargo de cada secretaria ou departamento, sob supervisão da Secretaria Municipal de Recursos Humanos.
Poderão participar do programa alunos matriculados em cursos de Educação Superior, de Educação Profissional, Ensino Médio, Educação Especial e nos anos finais do Ensino Fundamental, na modalidade profissional de jovens e adultos.
“Queremos dar oportunidade para os estudantes, para que eles possam conciliar prática e teoria, permitindo que quando formados ingressem no mercado de trabalho em condições mais competitivas”, comentou Du Cazellato.
A sanção da Lei 3.733 está publicada no Seminário Oficial do Munícipio, na edição 1.499.

Artigo anteriorPrefeito Du Cazellato e secretários visitam a sede da Replan em Paulínia
Próximo artigoMarcação de consultas nas UBS’s de Paulínia não dependem mais de abertura de agenda