Início Paulínia Em Paulínia, Ipem-SP fiscaliza veículos que transportam produtos perigosos e cronotacógrafos

Em Paulínia, Ipem-SP fiscaliza veículos que transportam produtos perigosos e cronotacógrafos

Fiscalização tem a finalidade de prevenir acidentes, proteger o cidadão, o patrimônio e o meio ambiente no transporte de produtos perigosos

 O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, e órgão delegado do Inmetro, que tem como objetivo a proteção para o consumo, realizou na terça-feira (30) de janeiro, fiscalização de rotina em veículos e equipamentos utilizados no transporte rodoviário de produtos perigosos, em sua maioria combustíveis, e também em cronotacógrafos, na avenida Sidney Cardon de Oliveira, nº 1515, bairro Cascata, em Paulínia, cidade localizada a 119 km da capital.

Durante a ação foi realizada a fiscalização em 17 veículos transportadores de produtos perigosos, sendo 6 autuados devido à falta de lacre no sensor do botton e na cinta de fixação da tampa, além de vazamento de combustível na tampa de inspeção e pés de apoio do tanque soltos. Ao todo foram verificados 14 cronotacógrafos não foram encontradas irregularidades.

A fiscalização integra o conjunto de ações do Ipem-SP que acontecem em todo o estado de São Paulo para verificar as condições dos veículos que transportam produtos perigosos. Na ocasião, os fiscais do instituto inspecionaram cerca de 50 itens do tanque que transportam combustíveis líquidos, com objetivo de prevenir acidentes, proteger o cidadão, o patrimônio e o meio ambiente.

Nos veículos que transportam produtos perigosos, os veículos-tanque, os fiscais do instituto inspecionam cerca de 50 itens do tanque que transportam combustíveis líquidos, com objetivo de prevenir acidentes, proteger o cidadão, o patrimônio e o meio ambiente.

O cronotacógrafo, popularmente conhecido como tacógrafo, é um aparelho obrigatório em veículos que transportam produtos perigosos (veículos-tanque), transportadores de GLP, caminhões, veículo escolar e transporte de passageiros com mais de dez lugares, e tem a finalidade de prevenir acidentes nas rodovias ao verificar se os condutores e proprietários dos veículos estão cumprindo a legislação no uso do equipamento, garantindo a todos a segurança nas rodovias e estradas.

Além de registrar informações do percurso, como respeito aos limites de velocidade e distância percorrida, o cronotacógrafo também registra o tempo de condução e descanso do motorista.

Obrigatório em todos os veículos de transporte, com peso bruto acima de 4.536 kg ou com capacidade para mais de dez passageiros, o cronotacógrafo é fundamental para a segurança nas estradas, sendo considerado a “caixa preta” de caminhões, ônibus e vans escolares.

Quando são encontradas irregularidades, o responsável pelo veículo é autuado e tem o prazo de até 10 dias úteis para apresentar defesa junto ao Ipem-SP. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão. 

 

 

 

Artigo anteriorRegião de Campinas cria 31 mil vagas de emprego formal em 2023
Próximo artigoOperação Carnaval terá reforço de 15 mil PMs e 6 mil viaturas em todo o Estado