Início Paulínia Famílias em situação de risco serão beneficiadas com programa de moradia no...

Famílias em situação de risco serão beneficiadas com programa de moradia no Residencial Pazetti

Fiorella precisou interromper a sessão para cumprir uma liminar: 80 assentos do Plenário foram reservados aos moradores do Pazetti
Fiorella precisou interromper a sessão para cumprir uma liminar: 80 assentos do Plenário foram reservados aos moradores do Pazetti

Votaram contra o novo Programa Habitacional os vereadores Angela Duarte, Fabio Valadão, João Mota, Edilsinho e Danilo Barros. Projeto destina as moradias do módulo 3 do Residencial Pazetti às famílias que residam em situação de vulnerabilidade social

A 16ª sessão ordinária da Câmara Municipal de Paulínia realizada nesta terça-feira, 02, foi marcada por polêmicas e um clima tenso causado pela votação do Projeto de Lei nº 37/14 do Executivo, que cria o Programa Especial Prioritário de Habitação. O projeto altera as regras da Lei 3.283/2012 do Residencial Pazetti e comercializa o módulo 3 do empreendimento exclusivamente para famílias em situação de vulnerabilidade.
Moradores do Acampamento Menezes, possíveis beneficiados com o projeto, lotaram o Plenário da Câmara Municipal. Após o início da sessão, chegou à Casa de Leis uma liminar da Justiça de Paulínia, determinando que o presidente da Câmara Marquinho Fiorella (PP) disponibilizasse 80 senhas para os moradores do Residencial Pazetti acompanharem a votação dentro do Plenário.
Fiorella acatou a decisão e suspendeu à sessão. Guardas Municipais junto com a Polícia Militar organizaram a retirada de parte dos moradores do Acampamento Menezes para darem lugar aos compradores do Pazetti.
Após o cumprimento da decisão, a sessão foi retomada e o PL nº 37/2014, foi votado. Por 7 votos a favor e 5 contrários (foram contra: Angela Duarte (PRTB), Fabio Valadão (PROS), João Mota (PT), Edilsinho (PPS) e Danilo Barros(PCdoB)), o projeto foi aprovado, com ausência dos vereadores Gustavo Yatecola (PTdoB) e Tiguila Paes (PRTB).
De acordo com o projeto, as moradias do módulo 3 do Residencial Pazetti visam atender famílias que residem em situação de vulnerabilidade social e precária moradia e saneamento. Os interessados, deverão estar inscritos no Programa de Promoção Social e preencher os critérios, entre eles, ter renda familiar de 01 a 05 salários mínimos, não possuir imóveis e ter no mínimo 5 anos de moradia em Paulínia.
A forma de financiamento foi um dos pontos que gerou polêmica entre os compradores do módulo I e II do Pazetti.  Pelo novo projeto, não haverá necessidade de pagar entrada e pré-obra, mas as unidades continuam no valor de R$ 130 mil. Esse valor será divido em 360 parcelas de meio salários mínimo vigente.
Antes desse projeto, os compradores do módulo I e II pagaram o valor de entrada e pré-obra, além de possuírem parcelas de valores mais altos. O novo projeto não prevê aos moradores do Pazetti o ressarcimento das entradas e redução das parcelas.
Agora, o Projeto de Lei nº 37/14 segue para sanção do prefeito Edson Moura Junior (PMDB). A próxima sessão ordinária acontece no dia 16 às 18 horas.