Início Região Horário de Verão possibilitou economia de 82.200 MWh

Horário de Verão possibilitou economia de 82.200 MWh

 

Esse ano o horário de verão foi o mais longo de todos, com abrangência de 133 dias

O Horário de Verão, que terminou à meia noite de sábado, dia 25, teve duração recorde de 133 dias. A CPFL Paulista, distribuidora de energia elétrica que atende 234 cidades no interior paulista, registrou uma redução de 0,7% no consumo de energia elétrica na região onde atua, e ainda uma diminuição de 2,8% na demanda no horário de pico, nesse período.

Essa economia no consumo de energia elétrica corresponde a 82.200 MWh, volume suficiente para atender uma cidade do porte de Bauru por um período de aproximadamente 35 dias, ou Campinas por 9 dias, ou Ribeirão Preto por 19 dias, ou ainda São José do Rio Preto durante 31 dias.

Segundo a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), essa foi a 41ª edição do Horário de Verão no Brasil, cuja aplicação vem ocorrendo sucessivamente desde 1985. Um dos motivos para adotar essa medida é a sua aceitação pela população, uma vez que a mudança contribui para o lazer e a economia de energia.

A economia é possível em razão do melhor aproveitamento da luz natural, já que a defasagem de uma hora torna os dias mais longos. A medida também contribui para diminuir os riscos de falta de energia elétrica em horários nos quais o consumo de eletricidade é maior, exigindo por parte das empresas do setor elétrico atenção redobrada com esse horário de pico. O horário de pico de consumo na CPFL Paulista é das 18h às 21h.

Decreto definiu padrões

No Brasil o Horário de Verão foi adotado pela primeira vez em 1931, mas de forma consecutiva acontece há 27 anos. Os estados que adotam a medida são: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia e Distrito Federal.

Para não haver mais necessidade de que todo ano sejam necessárias normas novas, em 8 de dezembro de 2008 foi assinado pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva o decreto de número 6.558, que estabelece os padrões para as futuras horas de verão em parte do território nacional.

Segundo o artigo primeiro do decreto, fica instituído que a hora de verão de todos os anos, a partir de zero hora do terceiro domingo do mês de outubro de cada ano, até a zero hora do terceiro domingo do mês de fevereiro do ano seguinte. Adiantando-se 60 minutos em relação à hora legal.

E no ano que houver coincidência entre o domingo previsto para o término do horário de verão e o domingo de carnaval, então o encerramento se dará no domingo seguinte. Esse vai ser o caso do carnaval de 2012, que foi comemorado entre os dias 18 e 22 de fevereiro. Por isso que o horário de verão de 2012 se encerrou à zero hora do dia 26.