Início Paulínia Kiko e Tiguila cobram explicações e revelam perseguição

Kiko e Tiguila cobram explicações e revelam perseguição

Tiguila e Kiko estiveram no Hospital de Paulínia durante a paralisação dos atendimentos

Durante a suspensão do atendimento no HMP, os vereadores estiveram no local e conversaram com a população. Eles afirmam que estão sendo perseguidos por trabalhar pela cidade

Durante o período em que o Hospital Municipal de Paulínia ficou fechado para o atendimento aos usuários, os vereadores Kiko Meschiatti e Tiguila Paes estiveram no local para cobrar explicações sobre a interrupção do serviço. Eles conversaram com a população e ouviram os relatos sobre os problemas da área de saúde de Paulínia.
Em um vídeo publicado em seu perfil no Facebook, Kiko conversa com uma usuária que diz ter presenciado uma grávida, em vias de parto, ser dispensada do HMP por conta da interrupção no atendimento. “Uma gestante não pode ser atendida para fazer seu parto porque não tinha limpeza de sala. O médico disse para ela que infelizmente não poderia fazer o parto”, disse a mulher no vídeo.
Kiko reafirmou o que, segundo ele, já havia alertado durante a sessão ordinária da última terça-feira, 25. “Senhor prefeito, na sessão passada, enquanto o senhor ficou pagando boca de aluguel para fazer críticas a mim e ao vereador Tiguila, nós alertamos o senhor que o Conselho da Saúde fez uma denúncia no Ministério Público alertando que o Hospital estava um caos e que poderia entrar em colapso. Hoje nós estamos aqui confirmando essa denúncia. O hospital está fechado”, disse.
Tiguila Paes disse que a situação caótica já havia sido anunciada. “Eu já tinha gravado um áudio para a população alertando que isso iria acabar acontecendo, mas o então prefeito Dixon Carvalho está deixando a desejar. Hoje estamos vendo esse cartaz informando o fechamento do Hospital, então senhor prefeito, faça a cidade andar ao invés de perseguir os vereadores que estão trabalhando pela população”.
“Queria deixar claro senhor prefeito, que entanto o senhor ficar perseguindo eu e o vereador Tiguila, está claro a situação caótica do HMP e mostrando mais uma vez a sua incompetência em gestão pública”, finalizou Kiko Meschiatti.