Início Paulínia Mello comprovou origem de dinheiro apreendido, afirma delegado de Sumaré

Mello comprovou origem de dinheiro apreendido, afirma delegado de Sumaré

Na tarde do dia 11 de novembro, quando voltava de São Paulo para Paulínia, o então secretário municipal de Obras e Serviços Públicos de Paulínia, Marcelo Mello, foi parado pela Polícia Militar na Rodovia Adalto Campos DallOrto, em Sumaré. Durante a abordagem, Mello apresentou a documentação do veículo, um Chevrolet/Onix, placas QWX 8840, Belo Horizonte (MG), de propriedade da Localiza Rent a Car, e informou que estava com a CNH (Carteira Nacional de Habitação) vencida.

Em revista dentro do carro, os policiais encontraram panfletos políticos no porta-malas, e um envelope com R$ 50 mil em dinheiro no banco traseiro. Mello, então, foi conduzido até o Distrito Policial do Matão para esclarecimentos, e se comprometeu a comprovar a origem do valor que acabou apreendido e depositado em juízo. O celular de Mello e o carro que ele dirigia também ficaram no DP da cidade vizinha.

Logo após prestar declarações, Mello, advogado de profissão, falou com jornalistas que o aguardavam dentro do distrito policial. “Oriundo de serviços que eu presto”, afirmou sobre o valor em espécie, e ressaltou: “Certamente os fatos serão esclarecidos, e em breve eu serei restituído do dinheiro também”.

O delegado responsável pelo caso, Marcelo Moreschi Ribeiro, já concluiu o inquérito, e o Correio teve acesso ao relatório final. De acordo com o documento, Mello apresentou nota fiscal eletrônica emitida pela empresa Jiang Nacional, em nome de Mello, Moya & Magalhães Advogados Associados, no valor de R$ 50 mil, referentes a “honorários”, conforme o ex-secretário havia declarado à imprensa, no dia da apreensão.

De acordo com o delegado, Jiang Nanxiong, dono da empresa, também prestou depoimento. “Por seu turno, Jiang prestou declarações e corroborou a versão do investigado, esclarecendo que é cliente de Marcelo há 15 anos”, disse Ribeiro, e frisou: “(Jiang) Confirmou a entrega do valor ao advogado (Mello) naquela manhã (do dia 11)”. O delegado informou ainda que, o telefone celular de Mello e o veículo apreendido com ele já foram devolvidos.
O Correio teve acesso também ao auto de entrega do Onix, emitido pela Polícia Civil de Sumaré. De acordo com o documento oficial, o contrato de locação do veículo está em nome de pessoa física, e não da Prefeitura Municipal de Paulínia (PMP) como circulou nas redes sociais, quando o caso veio à tona. O delegado Ribeiro encaminhou o relatório ao Poder Judiciário de Sumaré, que deve ouvir o Ministério Público (MP) local, para depois decidir sobre a liberação dos R$ 50 mil confiscados judicialmente.

Mello foi exonerado do cargo no dia seguinte (12) à ocorrência. “Como prefeito de Paulínia, e após tomar conhecimento dos fatos envolvendo o secretário de Obras na tarde de ontem fui, em primeiro lugar, ouvir ambas versões, dentro da regra do estado democrático de direito. Meu secretário, que ora se desliga para cuidar de sua defesa, me deixou muito tranquilo quanto à licitude de sua conduta e tendo certeza que, rapidamente, provará os fatos que alega”, declarou o prefeito Du Cazellato (PL), em nota oficial, divulgada no dia da exoneração de Mello.

Reprodução Correio Paulinense. Foto: Rede Social