Início Região Nova alça de acesso à Barão Geraldo é liberada

Nova alça de acesso à Barão Geraldo é liberada

Motoristas trafegam pela nova alça, em direção ao distrito de Barão Geraldo.
Motoristas trafegam pela nova alça, em direção ao distrito de Barão Geraldo.

Com novo dispositivo, motorista acessa distrito sem trafegar pelo Tapetão

A Concessionária Rota das Bandeiras liberou às 12h desta terça-feira, dia 22, a nova alça de acesso ao distrito de Barão Geraldo, em Campinas. A pista, com pouco mais de 900 metros de extensão, permite que o motorista que trafega pela rodovia D. Pedro I (SP-065), sentido Anhanguera, acesse o distrito sem passar pelo trecho popularmente conhecido por Tapetão, na rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), aumentando desta forma a segurança e a fluidez do trânsito no local.

O motorista acessa a nova alça no km 138+500 da D. Pedro I, como já ocorria anteriormente. A nova pista, contudo, segue até próximo ao posto de gasolina instalado na entrada do distrito. A antiga pista foi desativada.
Com a liberação desta alça, o motorista que está na D. Pedro I e irá seguir para Paulínia pela Prof. Zeferino Vaz (SP-332) deverá, de forma provisória, trafegar até o km 139 e utilizar três das quatro alças do Trevo de Barão Geraldo para acessar o Tapetão. A mudança entrou em operação na segunda-feira, dia 21. Até o fim do ano, uma bifurcação na alça do km 138+500 permitirá o acesso direto à SP-332, com uma passagem inferior pelo Tapetão.

A Remodelação do Trevo
A nova alça faz parte da ampla remodelação do Trevo de Barão Geraldo. Iniciada em setembro do ano passado, a obra tem previsão de entrega total até o fim deste ano, com investimento de R$ 8,7 milhões da Concessionária. Serão cinco novas alças de acesso, que eliminarão o conflito viário existente atualmente.
No mês passado, a primeira das alças entrou em operação: a saída do distrito de Barão Geraldo para quem segue em direção a Paulínia pela Prof. Zeferino Vaz (SP-332) agora ocorre pelo lado direito da via, antes do viaduto. O antigo traçado, pelo lado esquerdo, estava fora dos padrões de segurança estabelecidos pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).
As outras duas alças em construção irão desafogar o trânsito na saída do distrito e da SP-332, para quem segue na D. Pedro I sentido Anhanguera. Atualmente, estes dois fluxos dividem espaço no Tapetão com quem segue para Campinas.
O acesso a Barão Geraldo para quem trafega pelo Tapetão terá o mesmo traçado, mas a pista sofrerá elevação, uma vez que uma da novas alças passará sob a rodovia. A bifurcação no Tapetão para quem segue para Paulínia também será mantida, assim como a saída do distrito em direção a Campinas permanecerá pelo viaduto.