Início Paulínia Novembro Azul: Paulínia faz mutirão de prevenção ao câncer de próstata

Novembro Azul: Paulínia faz mutirão de prevenção ao câncer de próstata

Novembro Azul: Paulínia faz mutirão de prevenção ao câncer de próstata
Novembro Azul: Paulínia faz mutirão de prevenção ao câncer de próstata

Além do exame de toque, que é rápido e indolor, foram colhidas amostras de sangue e urina do paciente para medição do PSA

Na Semana Municipal de Prevenção ao Câncer de Próstata, um mutirão foi organizado no Ambulatório de Saúde do Homem de Paulínia para a realização de exames de detecção da doença.

Além dos pacientes que já passaram por triagem nos postos de saúde da cidade, o mutirão atendeu homens que ainda não haviam feito exames neste ano, mas que buscavam atendimento de prevenção.
Eles foram atendidos até a sexta, dia 25, ou já saíram do local com o agendamento dos exames. A prioridade era para homens acima de 45 anos ou 40 anos com casos da doença na família.
“Todos os pacientes fizeram uma avaliação geral, total, de prevenção ao câncer de próstata”, afirmou o médico urologista João Alonso, chefe do serviço de saúde exclusivo ao homem.
Além do exame de toque, que é rápido e indolor, foram colhidas amostras de sangue e urina do paciente para medição do PSA, uma proteína produzida na próstata que ajuda no diagnóstico.
“A prevenção é fundamental para o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Quanto mais cedo identificar, maiores são as chances de cura da doença”, afirmou o médico urologista.

Cura
A porcentagem de cura com diagnóstico precoce, com tumor localizado ainda na próstata, é de 98% em cinco anos. Já quando esse diagnóstico é tardio e o tumor não está mais localizado à próstata, as chances de cura caem para 28%.
Por ano, em Paulínia, cerca de 500 homens são atendidos em tratamento ou acompanhamento em razão do câncer de próstata. O diagnóstico, a cirurgia e a quimioterapia são todos feitos no município.
A cada semana, são realizadas em média 12 biópsias de próstata no Ambulatório de Saúde do Homem. Desses, 28% são diagnósticos positivos para câncer. “O bom de tudo isso é que o câncer de próstata tem tratamento e cura”, afirmou Alonso.
Por mês, só no ambulatório especializado no bem-estar e saúde do homem, são feitos cerca de 300 atendimentos. Já os atendimentos na urologia geral, que podem ser feitos nas UBSs (unidades básicas de saúde), chegam a 700 por mês.
O Ambulatório de Saúde do Homem de Paulínia funciona dentro do HMP (Hospital Municipal de Paulínia). O atendimento exclusivo é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Registros
O ambulatório é pioneiro no Brasil por oferecer atendimento único e exclusivo, e foi registrado em 2013 na Biblioteca Nacional pela equipe de médicos urologistas da Prefeitura de Paulínia.
Hoje, 1.512 pacientes estão cadastrados. Eles chegam lá aos 13 anos, depois da alta do pediatra, e podem ser acompanhados por médicos especialistas por todas as fases, até o fim da vida.
Na adolescência, por exemplo, o corpo do homem sofre diversas transformações e assim como a mulher, precisa de acompanhamento médico especializado.
Nessa fase, as orientações sobre sexo, doença sexualmente transmissível, e mudanças fisiológicas e hormonais relacionadas ao crescimento, são fundamentais.
Já aos 45 anos, o homem sadio e sem histórico na família pode iniciar os exames de prevenção do câncer de próstata.