Início Paulínia Novo hospital começa a funcionar

Novo hospital começa a funcionar

A diretora administrativa do Hospital Aline Anderle e a auxiliar de administração Silvane Magno
A diretora administrativa do Hospital Aline Anderle e a auxiliar de administração Silvane Magno

De forma gradativa, especialidades estão sendo remanejadas para o novo espaço

Parte do novo hospital municipal de Paulínia começou a receber pacientes. Inaugurada no dia 19 de novembro pelo prefeito Edson Moura Júnior, a unidade fica anexa ao prédio antigo e, para garantir segurança e conforto dos pacientes e funcionários, a mudança está ocorrendo de forma gradativa. A expectativa é de que a transferência total seja concluída até o final deste mês.

Segundo divulgação da assessoria de imprensa da Prefeitura, o novo prédio acomodada diretoria, assistência social, psicologia, prontuário, vigilância epidemiológica, coordenação de enfermagem, educação permanente, clínica cirúrgica e médica.

A diretora administrativa do Hospital, Aline Anderle, explicou que os funcionários estão mais estimulados no local. “Estamos prestando um serviço de melhor qualidade à população. Os servidores também estão satisfeitos”, disse.

A auxiliar de administração Silvane Magno, de 42 anos, esteve no Novo Hospital no final de dezembro acompanhando o sogro, o aposentado Sebastião Donelle, 67, que ficou internado na unidade. Ela elogiou o atendimento prestado. “O hospital é muito limpo, organizado e o atendimento é muito bom. A estrutura é ótima, parece até hospital particular”, afirmou.

Ainda na Saúde, informa a Prefeitura, as cirurgias eletivas foram retomadas, assim como mantidas todas as cirurgias de urgência e emergência. O estoque de insumos e medicamentos também foram reestabelecidos.

 

:: NOVA UNIDADE

O novo hospital conta com 96 leitos, sendo 20 leitos de clínica cirúrgica, 28 de clínica médica, 21 de ginecologia e 27 de pediatria. O hospital antigo possuía 67 leitos. O aumento de número de vagas foi de 29 leitos, ou um aumento de capacidade de internação de 43%. Além de aumentar o número de leitos, a privacidade e conforto dos pacientes também aumentaram. No bloco antigo, cada quarto comportava quatro pacientes. Agora, cada quarto tem dois leitos.

O prédio conta com centro de estudos e biblioteca, quartos de isolamento com pressão negativa, recepção, área administrativa, sala de educação permanente, casa de máquinas, sala de dados, arquivo ativo, sala de estar, quartos adaptados para hemodiálise, brinquedoteca, elevadores, sistema de segurança contra incêndio, monitoramento por câmeras e controle de acesso. Todos os quartos possuem banheiro, com entrada para portadores de necessidades especiais. No total, são 4.692 metros de área construída.