Início Paulínia Pacientes em estado vegetativo voltam a receber dieta especial

Pacientes em estado vegetativo voltam a receber dieta especial

A funcionária pública Maria Aparecida Lopes ficou aliviada ao receber os alimentos para seu filho Jean, que sofreu um acidente de moto
A funcionária pública Maria Aparecida Lopes ficou aliviada ao receber os alimentos para seu filho Jean, que sofreu um acidente de moto

A Prefeitura de Paulínia regularizou na terça-feira (15) a entrega de dieta especial para pacientes que estão em estado vegetativo. Por motivos burocráticos, três famílias deixaram de receber o alimento por aproximadamente seis dias. Uma empresa que participou da licitação e foi uma das vencedoras, não compareceu para assinar o documento que oficializa o procedimento, impedindo a distribuição.

Para amenizar a situação, o secretário de Saúde de Paulínia, Renato Cardoso, fez com que a finalização do processo licitatório fosse acelerada. A previsão é que até sexta-feira (18) o processo esteja finalizado. Com isso, o fornecimento dos pacientes será completamente restabelecido ao normal. “Fizemos todos os trâmites necessários para garantir que ninguém fosse prejudicado. No entanto, uma empresa vencedora simplesmente sumiu e causou todo esse transtorno. Agimos rápido para garantir a alimentação dos pacientes e tranquilidade aos familiares”, disse Cardoso.
“Agora estou satisfeita. Amo o meu filho e faço tudo por ele. Saber que ele tem o alimento adequado é uma sensação maravilhosa”, disse a funcionária pública Maria Aparecida Lopes, 64, quando recebeu a dieta de seu filho Jean Marques Lopes, 43, que apresenta estado vegetativo há cinco anos devido à um acidente de moto.
Outras duas famílias também tiveram o fornecimento da dieta regularizada pela Secretaria de Saúde. A dona de casa Regineia Nunes Ferreira, 29, irmã de Rogério Nunes Ferreira, 32, que também está em estado vegetativo há cinco anos, por conta de um acidente de trabalho, relatou que também ficou aliviada.  “Acho bom mesmo, agora estou satisfeita. É um direito do meu irmão que precisa ser cumprido”, afirmou Regineia.
A auxiliar administrativa Rafaela Caroline Marciano, 20, irmã de Denis Isnarde Marciano, 29, foi outra que disse estar mais sossegada com as entregas feitas pela Secretaria de Saúde. “Amo o meu irmão e nossa família é capaz de enfrentar tudo por causa dele. Vejo que melhorou muito e gostei do resultado”, afirmou.

Kit
Duas famílias receberam oito litros de uma dieta líquida e quatro latas de uma substância em pó. A alimentação é suficiente para doze dias. Uma família recebeu oito litros do alimento, que é suficiente para oito dias. Com o término da licitação, as famílias voltarão a receber trinta litros da dieta por mês.
Atualmente, além dos três pacientes, a Secretaria de Saúde de Paulínia atende aproximadamente 100 pessoas com a dieta especial. Para nenhum desses pacientes houve qualquer interrupção no fornecimento.