Início Destaques Patrimônio público vira sucata

Patrimônio público vira sucata

Ambulâncias, moto-viaturas, semáforos, gerador e até postes estão apodrecendo no barracão da Prefeitura

O barracão da Prefeitura de Paulínia tornou-se depósito para transformar o patrimônio público em sucata. Lá estão, completamente abandonados, as ambulâncias da última entrega de frotas do prefeito Edson Moura (PMDB), um gerador de energia que poderia ser aproveitado em espaços públicos ou eventos beneficentes, a maquete do Manto de Cristal – que sem qualquer argumento foi retirada do Centro e picada em pedaços -, os semáforos que foram substituídos, mesmo funcionando, e ainda, os super-postes que foram substituídos a um preço de mais de R$ 3 milhões para os cofres públicos.

“Para piorar, as motos da Guarda Municipal estão encostadas num pátio e aos poucos estão sumindo os super-postes que ficavam nas Avenidas José Paulino e Prefeito José Lozano Araújo. Na época, a Prefeitura divulgou que eles foram trocados, a um preço exorbitante, porque sofriam infiltrações. E agora? Será que eles estão servindo para instalações em algum lugar que a gente não sabe?”, denuncia o comerciante Wilson Machado.

Maquete do Manto de Cristal está destruída

Para Wilson Machado, a substituição do patrimônio público está apenas mascarada de manutenção. “Porque não consertam as motos, as ambulâncias, os semáforos? Porque simplesmente trocam e deixam o anterior apodrecendo? Isso é muito desrespeito com o dinheiro público, assim como o gasto de R$ 7 milhões em aluguel de carros”, reforça.

Para o comerciante, a explicação pelo descaso com o patrimônio público é reflexo de um governo sem identidade. “Ele (o atual prefeito) não consegue imprimir sua marca, até porque não faz obras, e, por isso, tenta apagar e destruir aquilo que o Edson Moura deixou como herança para a população. O mais novo absurdo dele é dizer que vai demolir a Concha Acústica do Parque Brasil 500. Daqui a pouco ele vai querer construir outro sambódromo também, só pra dizer que é seu? É um absurdo. Espero que a população veja o quanto tudo isso está errado”, arremata.

Menina de Ouro nunca foi para manutenção

A estatueta Menina de Ouro que representa o Polo Cinematográfico de Paulínia também está abandonada no barracão da Prefeitura, desde que caiu com os fortes temporais de 2009. Na época, a Prefeitura anunciou que a peça seria enviada a São Paulo para manutenção e que ao invés de retornar para o balão de acesso ao Paço Municipal, seria instalada em frente ao Theatro Municipal. A peça, no entanto, nunca saiu do barracão da Prefeitura, está coberta por um plástico empoeirado e, consequentemente, não voltou a ser apreciada pela população.

Super-postes estão começando a sumir

“Todas as cidades com uma premiação usam seu símbolo como uma atração turística. Isso é cultural mundo a fora, mas em Paulínia, a questão da politicagem é tão forte, que até isso, nós perdemos. E, assim, esse é mais um dinheiro público desperdiçado, aliás, duas vezes desperdiçado, já que a sua manutenção, anunciada no semanário e tudo, nunca aconteceu”, reforça Wilson Machado.