Início Destaques Paulínia disputa o Pan-americano de bicicross no Equador com 7 pilotos

Paulínia disputa o Pan-americano de bicicross no Equador com 7 pilotos

Competição será disputada em Quito nos dias 28 e 29 de maio com 400 atletas de 10 países e soma pontos par ranking olímpico

A equipe de bicicross Petrobras/Paulina, atual octacampeã brasileira e paulista, teve 7 pilotos convocados pelo Comitê Olímpico Brasileiro(COB) e Confederação Brasileira de Ciclismo(CBC) para representar o País no Campeonato Pan-americano de Bicicross que serádisputado nos dias 28 e 29 de maio em Quito no Equador. Participarão da competição mais de 300 atletas de 10 países (Brasil, Argentina, Colômbia, Equador, Bolívia, Venezuela, Aruba, México e Estados Unidos e Canadá) em 30 categorias. Além de briga por títulos e medalhas, os atletas lutam por pontos valiosos em busca de vagas para os Jogos Olímpicos de Londres em 2012.
Representarão Paulínia no Pan-americano Joana Correia na categoria 15 anos feminina, Vinícius Gomes de Almeida, na 15 anos masculina, Matheus Furlan da Silva, na 16 anos masculina, Hugo Ostetti na Júnior Men, Alexandre Cruz, na expert 17/24 anos, Ebert Silva e Edson Marcos de Carvalho Júnior, na Elite Men. A convocação teve como critério o rendimento técnico  e a faixa etária dos pilotos, que possa ser aproveitada nas Olimpíadas de 2012 ou de 2016 no Brasil. Nas Olimpíadas, participam apenas atletas das categorias Elite Men e Elite Women a partir dos 18 anos.
Destaques da equipe
Joana Correia é uma colecionadora de títulos desde que começou a correr com 6 anos de idade. Ela soma 2 títulos mundiais, um pan-americano em 2008,  5 títulos brasileiros e paulistas por categorias diferentes ,  é a atual campeã nacional na categoria 13/14 anos feminina e lidera o Paulista deste ano na 15 anos feminina. Vinicius Gomes é bi-campeão pan-americano(2004 e 2008), tricampeã brasileiro e tetrapaulista, tendo conquistado os títulos estadual e nacional do ano passado na categoria 14 anos masculino, além de liderar o Paulista deste ano na categoria 15 anos masculino.
Hugo Ostetti foi campeão pan-americano em 2008 e lidera o Paulista na Júnior Men. Edson Marcos de Carvalho Júnior é o atual campeão brasileiro e bi-campeão da Copa Brasil na categoria Elite Men(Olímpica), líder atual do ranking nacional. Ele é o atual vice-líder do Campeonato Paulista, atrás do companheiro de equipe, Ebert Silva, vice-campeão brasileiro do ano passado e segundo colocado no ranking nacional da categoria Elite.
Vagas olímpicas dependem da posição de País no ranking mundial
O Brasil terá a oportunidade de enfrentar adversários diretos por vagas nas Olimpíadas como Argentina, Colômbia e Venezuela, Equador e Canadá, já que Estados Unidos, na vice-liderança do ranking mundial por países,  tem vaga nas Olimpíadas praticamente assegurada. O torneio de Bicicross nos Jogos Olímpicos de Londres terá a participação de 48 atletas, sendo 32 homens da categoria Elite Men e 16 mulheres da Elite Women.
Os pilotos conseguirão a vaga não apenas com o seu bom desempenho individual, mas também dependerá da posição de seu País no ranking mundial. Um atleta pode não ter chance de ir às Olimpíadas, mas sua vitória pode ajudar a colocar um piloto de seu País nos Jogos  Na categoria Elite Men(masculina),  cada país terá direito a 3 vagas se até 2012 estiver entre os 5 melhores do mundo na modalidade, 2 vagas, se estiver entre sexto e oitavo, e uma vaga entre o nono e décimo primeiro.
Para a disputa por vagas na Elite Women(feminina), os 4 melhores países do ranking têm direito a 2 vagas e apenas uma se estiver entre o quinto e sétimo lugar. A situação do Brasil no ranking da Union Cycliste Internationale(UCI) é difícil, mas reversível. O País está em décimo sétimo, empatado com o Equador e precisa subir para a posição 11 se quiser ter uma vaga masculina e sétimo para ter uma representante feminina.
A Colômbia está  atualmente em sétimo lugar, a Argentina em décimo segundo e o Canadá em décimo quinto. Já a Venezuela está encostada no Brasil na décima oitava posição. A configuração atual bastante acirrada do ranking torna ainda mais importante um bom desempenho  no Pan-americano do Equador.