Início Paulínia Paulínia gera 506 vagas formais de emprego entre os meses de janeiro...

Paulínia gera 506 vagas formais de emprego entre os meses de janeiro e junho

Dados foram divulgados nesta semana, na pesquisa do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Foram abertas 506 vagas formais de emprego em Paulínia, de janeiro a junho deste ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última quinta-feira (25) pelo Ministério da Economia. O saldo foi positivo se comparado ao mesmo período do ano passado na cidade, quando 409 vagas foram fechadas.
A alta no número de vagas formais da cidade foi puxada pelo setor de Serviços, o que mais contratou no período, apesar das 279 demissões ocorridas na Construção Civil.
No Brasil, foram gerados 48.436 empregos formais em junho, melhor resultado registrado para o mês desde 2014. Os números representam uma alta de 0,13% em relação ao estoque do mês anterior. No consolidado do semestre, os números de junho são os melhores desde 2015. Foram 408.500 novas vagas formais nos primeiros seis meses de 2019, resultado superior ao mesmo período do ano passado, quando foram gerados 392.461 empregos.

Desempenho do emprego por região

Quatro das cinco regiões brasileiras tiveram saldo positivo em junho. Em números absolutos, o melhor resultado é do Sudeste, com 31.054 postos de trabalho criados. No período, o Centro-Oeste registrou 10.952 novas vagas, o Nordeste criou 5.142 postos formais no período e o Norte, 4.002. Apenas no Sul houve mais demissões que admissões, com saldo negativo de 2.714 postos.
Das 27 unidades da federação, 19 alcançaram variação positiva. Os estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso se destacaram, anotando respectivamente 18.262, 11.603 e 7.367 postos de trabalho gerados. Já Rio Grande do Sul e Espírito Santo tiveram os menores saldos.