Início Cinema Paulo José e Selton Mello destacam Paulínia no Cinema Nacional

Paulo José e Selton Mello destacam Paulínia no Cinema Nacional

Ator e diretor classificam o Polo Cinematográfico com um dos melhores do Brasil


Mais uma vez Paulínia é destaque no cenário do cinema nacional, como sendo a cidade que proporciona as melhores condições para as produções de filmes.
Os comentários partiram do já renomado diretor e ator Selton Mello e também do grande ator Paulo José, durante coletiva de imprensa realizada na segunda-feira, dia 15.
Para eles o Polo Cinematográfico de Paulínia está proporcionando a evolução do cinema no Brasil. “Agora podemos dizer que existe cinema antes de Paulínia e depois de Paulínia”, afirmou o ator Paulo José. “A cidade trouxe respeito e dignidade para o cinema e principalmente para nós atores, pois aqui encontramos as melhores condições para desenvolvermos nosso trabalho”.
Selton Mello é diretor e ator do longa metragem “O Palhaço” que está sendo filmado em Paulínia desde o dia 2 de março e se estende até o dia 12 de abril, com locações também em Ibitipoca, MG.
Sobre o filme, Mello conta que passou por uma crise durante as filmagens de Jean Charles, de Henrique Goldman, quando começou a questionar a sua profissão de ator. Essa crise gerou seu segundo longa-metragem (o primeiro foi “Feliz Natal”) como diretor, “O Palhaço”.
“O personagem que eu faço, o Benjamin, tem a ideia de deixar o circo e não sabe se quer continuar trabalhando como palhaço. Ele também não quer abandonar o pai, Valdemar, já idoso. Os dois formam a dupla Puro Sangue e Pangaré”, diz Mello.
Os nomes dos personagens, interpretados pelo próprio Mello e por Paulo José, são homenagens aos pioneiros palhaços Benjamin de Oliveira, também compositor e ator, e Arrelia (Waldemar Seyssel), o primeiro a aparecer na televisão brasileira.
“Cheguei a oferecer o papel do Pangaré para Wagner Moura, que estaria ocupado com “Tropa de Elite 2”, e para Rodrigo Santoro, mas que já estava comprometido com as filmagens de “Heleno”. Como os dois não puderam, pensei; “Agora é comigo mesmo”.
O ator Paulo José, completamente contagiado pelo clima circense, demonstrou uma das técnicas ensinadas pelo conhecido palhaço Cochicho, do circo Beto Carreiro. Ele carregou uma imensa mala imaginária e também a empurrou, quando de repente caiu no chão de pernas para o ar. Essa cena provocou risos e aplausos dos jornalistas presentes à coletiva de imprensa.
A previsão de chegada aos cinemas brasileiros é para 2011. Até o momento, o longa tem orçamento aprovado de R$ 5 milhões. 
No elenco ainda estão Luiz Gustavo, Fabiana Karla, Flávio Migliaccio, Erom Cordeiro, Álamo Facó, Thogun, Cadú Favero e Teuda Bara.