Início Paulínia Prefeitura deixa mais de 700 alunos sem aula de jazz

Prefeitura deixa mais de 700 alunos sem aula de jazz

Grupo de mães de alunos está juntando documentação necessária para dar entrada no Ministério Público

Pais de alunos protocolaram abaixo-assinado com 1,8 mil assinaturas

Os pais de alunos das aulas de jazz oferecidas pela Prefeitura de Paulínia estão revoltados. Desde dezembro, as aulas foram encerradas e não retornaram mais. Essa semana, eles protocolaram uma carta e um abaixo-assinado, solicitando o início das aulas.

O grupo de jazz da cidade existe há mais de 20 anos e sempre foi referência na região, vencendo várias competições.  Os pais alegam que os alunos estão sendo prejudicados. “Minha filha faz parte de competição e está sem ensaio desde o final do ano passado. Isso tem gerado muita tristeza e decepção aos alunos”, disse Célia Regina Tófoli.

De acordo com a mãe de aluno Vanusa Freitas Xavier, a prefeitura alega que o processo de licitação para contratar professores foi cancelado. “O contrato com a outra empresa foi encerrado em novembro do ano passado e até agora não conseguiram fazer uma licitação?”, questionou.

Segundo ela, o problema vem se arrastando há quatro anos. “Sempre temos que implorar para a prefeitura contratar professor. Não sei porque tanto descaso”, disse.

As mães disseram que a prefeitura já até alugou uma sala, localizada no Paulínia Shoping, para as aulas, mas que ela continua fechada. “Nos propomos a pagar a professora, desde que eles disponibilizassem a sala para a gente, mas nem isso aceitaram”, afirmou.

Vanusa disse ainda que um grupo de mães está juntando toda documentação necessária para formalizar a denúncia no Ministério Público.

Inscrições

As inscrições para aula de jazz foram realizadas em fevereiro, mesmo com a prefeitura sabendo que a demanda não seria atendida por falta de professores.

À época, o diretor de divisão da Secretaria de Cultura, Rodrigo Nalli , declarou que a prefeitura estava empenhada na contratação de novos professores. “Estamos trabalhando na contratação de professores e também aguardando a vistoria do Corpo de Bombeiros para iniciarmos as aulas na Escola Magia do Cinema. Somente com novos professores poderemos atender a demanda”. Porém, até agora, nenhuma providência foi tomada para solucionar o problema.