Início Empresarial Presidente da Cooperlínia é um dos palestrantes de Congresso Brasil Alemanha

Presidente da Cooperlínia é um dos palestrantes de Congresso Brasil Alemanha

José Carlos Silva em entrevista recente sobre a qualidade dos resíduos da Cooperlínia
José Carlos Silva em entrevista recente sobre a qualidade dos resíduos da Cooperlínia

José Carlos Silva levará à terceira edição do evento sua experiência sobre cooperativismo e PNRS

O presidente da Cooperlínia Ambiental do Brasil, José Carlos Silva, será um dos palestrantes do 3° Congresso Técnico Brasil Alemanha – Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos Urbanos, que acontece nos dias 9 e 10 de junho, em Jundiaí-SP. Ele irá abordar a relação do cooperativismo e a lei federal 12.305 que estabelece a PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos) no segundo dia de debates. O convite aconteceu devido ao exemplo da cooperativa de reciclagem de Paulínia, que é modelo de gestão e negócios sustentáveis.

A realização do evento é da Prefeitura de Jundiaí e Universidade de Braunschweig, da Alemanha. A abertura contará com o prefeito Pedro Bigardi. Também é esperado o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo.
José Carlos será um dos palestrantes do segundo dia do congresso, que está dividido em dois blocos com palestras sobre o panorama tecnológico e panorama institucional. O presidente da Cooperlínia fará uma explanação sobre sua experiência à frente da cooperativa que é modelo de sucesso. Técnico em administração de empresas é sócio fundador da Cooperlínia Ambiental do Brasil, a primeira cooperativa de reciclagem do mundo a implantar o Sistema de Gestão Ambiental e a conquistar a certificação ISO 14001-2004 (Responsabilidade Ambiental) e fundador e diretor técnico da FEPACOORE (Federação Paulista das Cooperativas de Reciclagem).
“Nossa experiência tem dado exemplos de sucesso diariamente. Atualmente trabalhamos com 40 pessoas entre sócios e funcionários, entre operacional e administrativo. São 40 pessoas que vivem do seu trabalho digno com o que ainda é considerado lixo por muitos. Nossa iniciativa de cooperativismo oferece dignidade a esses trabalhadores, diferente de como era no passado”, adianta José Carlos.
A programação está sujeita a alterações. Para mais informações acesse: http://congressobrasilalemanha.jundiai.sp.gov.br

Sobre a Cooperlínia
A Cooperlínia Ambiental do Brasil foi criada há 15 anos – completos na Semana do Meio Ambiente -, em Paulínia-SP, a partir da necessidade da destinação correta dos resíduos e do sonho de três visionários, entre eles José Carlos, Luís Carlos Mac Cracken Antonio Baptista Hortolani, ex-catador informal, que faz parte da equipe até hoje.
A Cooperlínia recebe os resíduos oriundos da coleta seletiva de alguns bairros paulinenses e de indústrias que encaminham os resíduos. Mensalmente 180.000 quilos de resíduos sólidos passam pela segregação e ganham destino correto nas esteiras da Cooperlínia. Dessa quantia, 90.000 são de papel e papelão, 50.000 de plástico, 30.000 de metal e 10.000 quilos de vidro.
Atualmente um dos maiores desafios da cooperativa é com a má qualidade dos resíduos que chegam à triagem. Fraldas, restos de comida, madeiras, roupas e isopor contaminados são os principais resíduos que chegam misturados com o que pode ser reciclável, causando o prejuízo, amargado pelos sócios cooperados. Há campanhas de conscientização sobre a destinação correta dos resíduos.
No início das atividades até poucos dias, a cooperativa funcionou no CGR (Centro de Gerenciamento de Resíduos) da Estre, mas atualmente a Cooperlínia passa por umperíodo de mudanças e expansão, que deve aumentar, num período de seis meses, para 350.000 quilos de resíduos recicláveis segregados.