Início Política Relator da CP que investiga Dixon e vereadores recebe ameaça

Relator da CP que investiga Dixon e vereadores recebe ameaça

Relator da CP contra Dixon e vereadores, Robert Paiva recebeu ameaça pelo WhatsApp

Suplente fez boletim de ocorrência e responsáveis poderão responder por obstrução de justiça

O vereador suplente e relator da Comissão Processante (CP) que investiga o prefeito Dixon Carvalho (PP) e 13 vereadores da base aliada, Robert Paiva (PTB) declarou ao Jornal Tribuna que vem sendo ameaçado. O empresário recebeu uma mensagem pelo aplicativo WhatsApp e relatou que já notou estar sendo seguido por um veículo.

Pelo conteúdo do texto enviado a Robert, fica claro que as ameaças estão ligadas a atuação do empresário na CP. Para se proteger, o vereador suplente registou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Paulínia e estuda a possibilidade de pedir uma medida protetiva na justiça.

“Já acionei meus advogados e estamos analisando a melhor forma de nos precaver. Além disso, a polícia fará uma investigação para tentar chegar até o autor das ameaças”, disse.

Segundo o empresário, mais de uma vez ele notou estar sendo seguido por um Corolla preto, mas, por conta do insulfime escuro, não consegue visualizar o condutor do veículo.

Robert disse ainda que não tem ideia de quem seja o autor da ameaça enviada pelo WhatsApp. No texto, o ameaçador usa palavras de baixa calão contra o vereador suplente e afirma que sabe onde ficam sua casa e seu trabalho.

Além disso, o empresário também relatou o clima hostil que tem sentido na Câmara por parte de algumas pessoas toda vez que precisa ir lá para realizar os trabalhos da Comissão. “É um clima muito chato. Muita gente me olhando com cara feia, mas estou apenas cumprindo com o meu dever”, desabafou.

Comissão

Apesar das ameaças, Robert garante que os trabalhos da CP seguem firmes e que nada irá intimidá-los. “Temos que dar uma resposta para a população. Continuamos firmes no nosso trabalho e não iremos nos render a esse tipo de articulação”, afirmou.

O suplente ressaltou a importância da CP não só para a cidade, mas também para outros municípios. “Esse caso de investigação de 13 vereadores e o prefeito é inédito e pode servir de exemplo para outros municípios”, conclui.

Além de Robert, também fazem parte da Comissão o vereador Tiguila Paes (PPS), presidente, e o suplente Paulo Camargo Júnior (PDT), secretário.

Investigação

A CP investiga suposta compra de votos envolvendo Dixon e 13 dos 15 vereadores acusados de acobertar atos criminosos do prefeito em troca de vantagens indevidas. A abertura da investigação foi aprovada no dia 26 de fevereiro, em sessão extraordinária, em cumprimento a uma ordem judicial expedida pela justiça de Paulínia.