Início Paulínia Replan tem retração na produção de petróleo no 1º semestre do ano

Replan tem retração na produção de petróleo no 1º semestre do ano

Refinaria de Paulínia processou 9,035 milhões de metros cúbicos no período

A Refinaria de Paulínia (Replan), a de maior em capacidade na Petrobrás, registrou queda no volume de refinamento de petróleo no primeiro semestre deste ano. Conforme relatório emitido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no mês de julho, 9.035.363 m³ foram processados nos primeiros seis meses do ano, indicando uma queda de 8,5% em relação ao volume do mesmo período do ano passado, de 9,8 milhões de metros cúbicos.
A quantidade de petróleo processada na Replan no primeiro semestre de 2019 equivale a cerca de 18% de todo o refino da Petrobras nesse mesmo intervalo: 49,6 milhões de metros cúbicos.
O maior volume de produção na Replan foi registrado em março deste ano, com 1.619.448 m³ processados. A Petrobras informou, em nota, que “o planejamento de carga a ser processada na Replan é realizado tendo como premissa a demanda de mercado”.
A empresa voltou a operar com 100% de sua capacidade em janeiro deste ano, cinco meses após uma das linhas de produção ter sido danificada por uma explosão, seguida de incêndio, em agosto de 2018.
Na planta da Refinaria de Paulínia são produzidos diesel, gasolina, querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo, óleos combustíveis, asfaltos e outros componentes, que atendem o interior de São Paulo e os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Rondônia, Acre, Goiás, Brasília e Tocantis, além do Sul de Minas e do Triângulo Mineiro.