Início Paulínia Suposta gravação sugere que vereadores de Paulínia recebem “mensalinho” de Dixon

Suposta gravação sugere que vereadores de Paulínia recebem “mensalinho” de Dixon

A postagem foi amplamente discutida e compartilhada nos grupos políticos do Facebook

O áudio foi gravado durante uma conversa entre duas pessoas, uma delas supostamente seria o secretário de Finanças. A voz diz que viu vários vereadores fazendo pressão para assinaturas de cheques

 

Um áudio que circulou pelas redes sociais foi o assunto da semana em Paulínia. Isso porque a postagem, de autoria de João Batista, diz que trata-se de uma possível confirmação de que alguns vereadores de Paulínia recebem propina do governo municipal, uma espécie de “mensalinho” oferecida pelo prefeito Dixon Carvalho (PP) aos vereadores que apoiam sua administração.
Segundo o autor da postagem, a voz que aparece na gravação é do secretário de Finanças de Paulínia, em suposta conversa com um empresário não identificado. Apenas uma voz é ouvida no áudio e a publicação diz que a conversa foi gravada dentro de um banheiro.
“Eu vi vários deles aí, eu vi vários, todos e são sempre os mesmos. D2, tem um moreninho lá que eu não sei quem é ‘da fruta’, tem um ‘senhorzão’ e uma moça lá, acho que estavam indo para pegar assinatura de cheque”, diz a voz.
O áudio foi editado e ganhou ilustrações, onde aparecerem as fotos dos respectivos vereadores citados: Marcelo D2 (PROS), Manoel Filhos da Fruta (PCdoB), João Pinto Mota (PSDC) e Fábia Ramalho (PMN).
Em outro trecho, a voz que não iria realizar um pagamento e que os vereadores vistos por ele estavam fazendo pressão para receber. “De novo ele me chamou, eu falei que não vou pagar e estavam todos lá. Eu acho que foram ver isso aqui, então tá tendo pressão pra receber”.
Mais à frente, ele completa ”Eu falei o que deve é isso aqui, esses vereadores tem que tomar muito cuidado”.
Ao final da gravação, a voz ainda sugere uma solução para quitar a suposta dívida com os vereadores. “Eu falei que não vou pagar, se ele quiser que pague, eu pago. Manda ele fazer um documento para cada nota, autorizando antecipação de despesa”.
No total, o áudio tem 56 segundos e é perceptível a edição, com diversos cortes e interrupções nas falas.
A postagem foi amplamente discutida e compartilhada nos grupos políticos do Facebook. “Meu maior desejo é e sempre foi ver desmascarados esses vereadores que vendem o povo por “mensalinho”. Eu já disse e repito, um legislativo corrupto é mais responsável pela destruição da cidade do que o próprio prefeito, pois deixam de fazer o trabalho pelo qual foram eleitos que é fiscalizar os atos do Executivo, fazem vistas grossas agindo como se nada tivesse acontecendo”, disse a internauta Lelê Lelêzinha.

Não tem conhecimento
A redação do Jornal Tribuna entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Paulínia através de email solicitando um posicionamento sobre o caso. Em resposta, a Prefeitura afirmou não ter conhecimento sobre a gravação citada em nossos questionamentos.