Início Paulínia Temporal Causa estragos em Paulínia

Temporal Causa estragos em Paulínia

A Defesa Civil registrou pelo menos 70 quedas de árvores, oito em rede eletrica
A Defesa Civil registrou pelo menos 70 quedas de árvores, oito em rede eletrica

Com ventos fortes, chuva causa estrago em Paulínia
A queda de uma árvore provocou a morte de um motociclista no bairro Betel

A forte chuva que passou por Paulínia e região na terça-feira (14) causou a queda de energia e trouxe transtornos para os moradores dos bairros mais afetados. A Defesa Civil divulgou um balanço sobre o temporal: pelo menos 100 ocorrências foram registradas.
De acordo com o levantamento, aproximadamente 70 árvores caíram. Oito delas atingiram a  rede elétrica, o que contribuiu para o corte de energia. Também foram registradas inundações e destelhamento de casas.
O caso mais grave foi registrado no bairro Betel. Um motociclista de 31 anos morreu após bater em uma árvore no distrito de Betel, na Avenida Constant Pavan. Com o temporal e os fortes ventos, a árvores caiu sobre a fiação elétrica e ficou atravessada na Avenida. O motociclista voltava do trabalho e não viu o obstáculo. Ele se chocou contra a árvore, foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Um motociclista de 31 anos morreu ao se chocar contra uma árvore que estava atravessada na Avenida Constant Pavan, em Betel
Um motociclista de 31 anos morreu ao se chocar contra uma árvore que estava atravessada na Avenida Constant Pavan, em Betel

Os bairros mais afetados foram o Centro, Calegaris, Nova Paulínia, João Aranha, Parque da Represa, região do Monte Alegre, Sol Nascente, Leonor, Bela Vista e Jequitibás. Por causa da chuva 46.447 pessoas ficaram sem energia elétrica, o que corresponde a cerca de 50% da população da cidade. De acordo com a Defesa Civil, a chuva teve duração de cerca de 40 minutos e choveu 58 milímetros.
A Defesa Civil, em ação conjunta com as secretarias de Meio Ambiente, Obras e Transporte, começou o trabalho de ajuda a moradores afetados e da remoção das árvores que caíram em vias públicas ainda na terça-feira. O trabalho continuou na tarde de quarta-feira (15) e os danos mais graves causados pelo temporal já foram reparados.