Início Paulínia Um ano sem Regina Mattos e Moura

Um ano sem Regina Mattos e Moura

Paulínia perdeu a eterna primeira-dama do social em novembro de 2013:ela foi referencia em assistencia  social e declarava que idosos eram sua prioridade
Paulínia perdeu a eterna primeira-dama do social em novembro de 2013:ela foi referencia em assistencia social e declarava que idosos eram sua prioridade

Paulínia perdeu a eterna primeira-dama do social em novembro de 2013: ela foi referência em assistência social na cidade e declarava que os idosos eram suas prioridades

A tarde daquela segunda-feira, 4 de novembro de 2013, foi marcada pelo adeus à da ex-primeira-dama de Paulínia, Maria Regina Ferreira de Mattos e Moura. Esposa do ex-prefeito Edson Moura e madrasta do atual prefeito, Edson Moura Junior, Regina tornou-se referência no Estado de São Paulo pelos projetos sociais implantados em Paulínia e até aquela data respondia pela Secretaria de Promoção e Desenvolvimento Social. Ela morreu em decorrência de um câncer no pulmão, que enfrentava já há quatro anos.

Pelas redes sociais na internet, amigos e familiares lembraram da data e publicaram diversas homenagens, sempre lembrando da importância que Regina teve para cidade. “Nos deixou um grande legado de bondade, amizade e humanidade”, dizia um dos textos no Facebook.
O filho de Regina, Rodrigo Eustachio, também publicou em sua página pessoal uma homenagem à mãe. “O que acalma meu coração é ouvir tudo que ouço das pessoas sobre você! As pessoas me falam palavras doces sobre você. Mesmo ‘adversários’ entram em acordo sobre você ter sido UMA AGENTE DE MUDANÇAS nas vidas dos que mais precisavam!”, disse.
Para o Jornal Tribuna, Regina foi e ainda é referência em assistência social e amor ao próximo.

Exemplo a ser seguido

Entre os anos de 2005 e 2008, Regina Moura foi presidente do Caco (Centro de Ação Comunitária) de Paulínia, uma Organização Não Governamental sem fins econômicos, mas, atualmente extinto. Em sua passagem pela instituição, o Caco ganhou destaque a nível estadual partir de 2005, quando como presidente, a ex-primeira-dama assumiu para ela a responsabilidade de realmente mudar a vida das famílias necessitadas de Paulínia. Já em seu primeiro ano à frente do Caco, em 2005, sua gestão conseguiu mais que triplicar o número de procedimentos realizados na entidade, o que fez com que fosse necessário aumentar o número de funcionários e ampliar o horário de funcionamento.
Parcerias com empresas para cursos de capacitação profissional, patrocinadores de novos projetos, investimentos de grandes empresas e conscientização da população foram apenas o início de uma jornada de trabalho que durou quatro anos de sucesso.

Terceira Idade era prioridade

O grupo da Terceira Idade de Paulínia sempre este em primeiro lugar para Regina. “Eles sempre serão prioridade, porque nós sabemos do aumento da expectativa de vida e nosso objetivo era que essa expectativa caminhasse junto com a qualidade de vida dessas pessoas”, dizia a ex-primeira dama.
Por tratar esse público com as preocupações que merecem, Regina encabeçou o Cocoon (Escola de Informática para a Cidadania), voltada para a inclusão digital dos idosos de Paulínia. O nome foi inspirado em um filme que conta a história de um grupo de idosos moradores de um asilo.
A descontração e o valor a autoestima também eram prioridades de Regina. Todo ano, a Semana do Idoso, Bailes de Carnaval, Festa Junina e Miss e Mister Terceira Idade, entre outros eventos, faziam parte do calendário municipal.

Dignidade: Caco Shop funcionava como um verdadeiro shopping

Regina (5)O Caco Shop foi outro programa desenvolvido por Regina que desde sua inauguração, em 2005, sempre obteve excelentes resultados. Criado a partir da realização da Campanha do Agasalho e da arrecadação de brinquedos daquele ano, o Caco Shop logo de início, beneficiou mais de 15 mil famílias que puderam escolher seus produtos, entre roupas, calçados e brinquedos: todos lavados, passados e higienizados. Através do programa também passou a receber outros materiais para doação. “Tinham alguns pedidos que o Caco não podia atender, então, pelo Caco Shop, as pessoas doavam móveis, como cama, guarda-roupas, geladeira e artigos como colchões, material de construção, entre outros, e a equipe de triagem agilizava a doação às famílias que estavam precisando”, explicou na época.

 

Campanha do Agasalho batia recorde de arrecadação

As tradicionais Campanhas do Agasalho realizadas em Paulínia nunca deixaram de ganhar destaque nos anos em que Regina esteve à frente da entidade. Empenhada em superar o número de arrecadação de anos anteriores, a cada edição da campanha, ela batia o próprio recorde até chegar a quase 50 mil peças arrecadadas. “Foi lindo ver a população ajudando, uma verdadeira maratona e vimos que realmente estavam se conscientizando da importância de doar. Foi uma luta histórica, que ficará para sempre em minha memória”.

 

Assistência para todos
Gestantes, idosos e crianças com problemas nutricionais também passaram a ser prioridade para a então presidente. Sob seu comando, a entidade aumentou o número de itens de enxovais de bebê, dobrou a quantidade de complementos que as crianças do Programa de Complementação Alimentar, além de dar total atenção para cidadãos com problemas auditivos e aos que necessitam de próteses dentárias. Através de pedidos da Secretaria de Saúde e do Centro Odontológico de Paulínia, a entidade comprava os aparelhos e doava para os que mais necessitavam. Os programas do Governo Estadual, como o ‘Viva Leite’ e ‘Renda Cidadã’, além de ajuda jurídica, distribuição de fraldas geriátricas e infantil e óculos também beneficiavam a população.

 

Homenagem do filho, Rodrigo Eustachio

Há exatamente um ano eu vi teu último suspiro. E você subiu.
“O que seria de você sem eu na sua vida, Rodrigo Oscar?” Você sempre brincava…
Mas você fez por mim tanto quanto fez por outras milhares de pessoas! Esse povo sofrido que você amava! Que você BRIGAVA para QUE TIVESSE UMA VIDA MELHOR!
E o que acalma meu coração é ouvir tudo que ouço das pessoas sobre você! As pessoas me falam palavras doces sobre você. Mesmo “adversários” entram em acordo sobre você ter sido UMA AGENTE DE MUDANÇAS nas vidas dos que mais precisavam!
E é isso que interessa de fato… Ter vindo, feito o bem, e partido deixando o amor pelo próximo e o respeito de todos e por todos como maior LIÇÃO.
Elegante como ninguém, falando baixinho e preocupada com os idosos, você fechou os olhos pela última vez…
Foi me ver de outro ângulo.
Te amo sempre, guerreira!