Início Paulínia Zona rural de Paulínia recebe vacina contra febre amarela

Zona rural de Paulínia recebe vacina contra febre amarela

Vacinação contra febre amarela é intensificada na cidade

Neste sábado, 15, mutirão de vacinação estará nos bairros Betel, Cascata e Estrada da Rhodia

Após a cidade entrar para a lista de municípios com recomendação da vacina contra a febre amarela, Paulínia organiza um mutirão que pretende vacinar toda a população. A ação terá início neste sábado, 15, pela área rural.
“Entre as 8h e as 17h deste sábado, três equipes de saúde irão percorrer as regiões de Betel e Cascata realizando a vacinação de porta em porta. Cada equipe será formada por um enfermeiro e dois técnicos de enfermagem”, afirmou a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Sandra Campos Suarez. Duas mil doses da vacina serão disponibilizadas para essa ação.
De acordo com a Vigilância, será realizado de forma gradativa, dando prioridade a áreas rurais e condomínios que fazem divisa com a cidade de Campinas. “Nosso objetivo é concluir a ação nas áreas rurais ainda neste sábado” explicou.  Já no dia 22, será a vez dos moradores dos condomínios localizados em áreas limítrofes com Campinas receberem a imunização. O cronograma com horários e especificação de locais será divulgado na próxima semana.
Moradores de outras regiões da cidade também serão atendidos com a vacina, que será disponibilizada nas unidades de saúde, escolas e mutirões, gradativamente. A meta é que toda a população de Paulínia seja vacinada até o final do ano.
O órgão alerta que se trata de uma ação preventiva.  “Após os registros de mortes de macacos na região do distrito de Sousas, em Campinas, o Estado decidiu imunizar a população das cidades vizinhas para evitar a proliferação da doença. Trata-se, portanto, de uma ação preventiva. Não temos registros de transmissão da doença em nossa cidade”, garantiu Sandra Suarez.

Dose única
O Ministério da Saúde anunciou adoção da dose única da vacina contra a febre amarela para as áreas com recomendação de vacinação em todo o País. Com a medida, crianças e adultos, que já tomaram uma dose, não precisam se vacinar mais contra a febre amarela ao longo da vida. A medida já era adotada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2014. A estratégia de uma única dose também passa a ser adotada no Brasil. A vacina é segura e garante proteção ao longo da vida.

Artigo anteriorInterferinhas arrecada cerca de uma tonelada de donativos para beneficiar projetos assistenciais
Próximo artigoDenúncia sobre buracos em ruas de Paulínia chega ao ‘Balanço Geral’