Início Paulínia Dixon não cumpre acordo com servidores e sindicato marca manifestação para terça-feira

Dixon não cumpre acordo com servidores e sindicato marca manifestação para terça-feira

Os servidores públicos de Paulínia tiveram mais uma decepção com a atual administração ao receberem ontem, 15, o adiantamento salarial sem o valor corrigido com os benefícios previstos no Plano de Carreira, Cargos e Valorização (PCCV).
Em assembleia realizada nesta segunda-feira,11, a categoria já havia decidido entrar em estado de greve devido à falta de diálogo da prefeitura. Segundo cronograma elaborado pela própria administração pública, o prazo para a implementação do PCCV termina em junho.
De acordo com a presidente do Sindicato do Servidores Públicos de Paulínia, Claudia Pompeu, o fato dos valores não terem sido repassados no adiantamento salarial pago no dia 15 é um forte indício de que o acordo não será cumprindo.
Segundo ela, caso o prefeito não cumpra com o cronograma, o sindicato deverá entrar com medidas judiciais e não é descartada uma paralisação do funcionalismo.
A presidente disse ainda que foi marcada para a próxima sessão da Câmara, que será realizada na terça-feira, 19, uma manifestação solicitando o apoio dos vereadores, além da divulgação de uma carta aberta explicando à população o porquê do estado de greve e também dos demais encaminhamentos, em virtude da prefeitura não cumprir o PCCV, uma vez que são leis aprovadas, sancionadas e já em vigência desde janeiro de 2018.
O sindicato também protocolou na quinta-feira, 14, um ofício na prefeitura solicitando uma reunião da entidade e uma comissão de servidores para o dia 20, às 12h. Neste dia haverá uma mobilização de alerta na prefeitura, organizada pelo sindicato, para que o prefeito Dixon Carvalho receba os representantes e garanta o cumprimento do PCCV.
“Para isso, pedimos a participação dos servidores nestas manifestações para que nossos direitos sejam garantidos, aplicando devidamente o PCCV”, finalizou a presidente.