Início Paulínia Em 2017, Paulínia terá seis novos vereadores

Em 2017, Paulínia terá seis novos vereadores

Troca de vereadores representa 40% de renovação. Outros eleitos mantiveram a média de votos da eleição passada
Troca de vereadores representa 40% de renovação. Outros eleitos mantiveram a média de votos da eleição passada

Os novatos representam 40% de renovação. Outros vereadores reeleitos mantiveram a média de votos da eleição passada

A Câmara de Paulínia terá novidades para o próximo quadriênio. Depois de apurar 100% das urnas das eleições ocorridas no domingo (2), veio a novidade: seis novatos ocuparão as cadeiras do Legislativo de 2017 a 2020.
Iniciando pelo mais votado, Roberto Aparecido Meschiatti, o Kiko (PRB), conseguiu se eleger com 1724 votos. Essa foi a sua segunda tentativa de ocupar o cargo. Na eleição de 2012, estreando em campanhas eleitorais e concorrendo pelo PCdoB, ele teve 842 votos, ficando de suplente.
Antonio Miguel Ferrari, o Loira (PSDC), teve 1009 votos e retorna à Câmara Municipal. Ele já foi vereador por dois mandatos (2005/2008 e 2009/2012). Nas eleições de 2012, pleiteando a reeleição pelo PP, Loira recebeu 901 votos e não foi eleito.
Fabio Alexandre Ferrari, o professor Xandynho (PSD), conseguiu 936 votos nas urnas e também será estreante na Câmara de Paulínia. Filho do ex-vereador Carlinhos Ferrari e sobrinho do também eleito vereador Loira, foi a primeira vez que Xandynho concorreu ao cargo.
Fábia Ramalho (PMN) obteve 928 votos conseguiu ser eleita em sua segunda tentativa. Na eleição passada, pelo PDT, a candidata teve 627 votos e não foi eleita.
Marcelo da Penha de Souza Ferraz, o Marcelo D2 (PROS), foi eleito para o próximo quadriênio com 753 votos. Essa foi sua primeira campanha eleitoral.
Manoel Barbosa de Souza, o Manoel Filhos da Fruta (PCdoB), foi eleito vereador com 690 votos. Ele também é estreante e foi sua primeira participação na corrida eleitoral.

Reeleitos
Dos vereadores reeleitos, Fábio Valadão (PRTB) foi o mais bem votado: obteve 1713 votos e vai para o seu segundo mandato. Dú Cazellato (PSDB) foi reeleito com 1413 votos. O vereador também vai exercer a segunda legislatura.
Zé Côco, que concorreu pelo PV, foi reeleito para o seu segundo mandato com 1308 votos. Edilsinho (PSDB) seguiu a linha dos colegas e foi reeleito para seu segundo mandato com 1247 votos.
Tiguila Paes (PPS), teve seu mandato renovado por mais quatro anos ao receber 1168 votos e em 2017 exercerá o segundo mandato como vereador. Danilo Barros (PR) teve 1146 votos e também vai para a segunda legislatura. João Mota (PSDC) conquistou 1104 votos e vai ocupar o cargo de vereador pela segunda vez.
Pelo PSB, Marquinho Fiorella foi reeleito com 995 votos. Para o quadriênio de 2017/2020, ele será o vereador mais experiente: será seu quarto mandato.
Já o Dr. Gustavo Yatecolla (PTdoB) vai para o terceiro mandato. Ele obteve 906 votos.

Ficaram de fora
Alguns dos atuais vereadores que tentaram renovar o cargo não tiveram sucesso. São eles: Flávio Xavier, com 880 votos, Dr. João Mota, 713 votos, Marquinho da Bola, 675 votos e Custódio Campos, com 209 votos.
A vereadora Angela Duarte concorreu como vice-prefeita de José Pavan Junior e estará fora da Câmara pelos próximos quatro anos. O mesmo aconteceu com o atual presidente da Casa, Sandro Caprino, porém, ele obteve sucesso na chapa e no próximo quadriênio ocupará o cargo de vice-prefeito de Paulínia.