Início Esportes Instabilidade política interrompe projeto do Paulínia Futebol Clube

Instabilidade política interrompe projeto do Paulínia Futebol Clube

Mesmo sem receber verbas públicas, o Paulínia FC depende da Prefeitura de Paulínia para usar o estádio Luiz Perissinotto e a Praça do Itapoã
Mesmo sem receber verbas públicas, o Paulínia FC depende da Prefeitura de Paulínia para usar o estádio Luiz Perissinotto e a Praça do Itapoã

O PFC vai ficar de fora das competições deste ano. Diretoria pediu licença de pelo menos um ano por “incompatibilidade com atual administração municipal”

O Paulínia Futebol Clube (PFC) anunciou nesta semana a suspenção de todas as suas atividades para o ano de 2015. O time, que já havia disputado a Copa São Paulo de Futebol Junior em janeiro, se preparava para encarar a segunda divisão do Campeonato Paulista, mas pediu licença de todas as competições da Federação Paulista de Futebol e passará o resto do ano sem entrar em campo. A notícia surpreendeu alunos e jogadores do Dinão.

O presidente de honra e idealizador do PFC, Francisco Almeida Bonavita Barros, disse que os motivos são nítidos e exclusivamente políticos. De acordo com ele, a diretoria do Clube prefere evitar problemas com o atual prefeito, José Pavan Junior (PSB). “Em 2011, quando ele [Pavan], era o prefeito, estávamos disputando o Paulista e foi um momento complicado, difícil de lidar. Por causa de política, ele [Pavan] enxerga o Paulínia FC como sendo apenas o Bonavita e não o projeto todo que é ‘patrimônio da cidade’. Ele faz de tudo para me atingir e não enxerga que o time não tem dono e pertence a cidade”, disse. Bonavita afirmou ainda que não sabe precisar o período exato da licença.
Mesmo sem receber verbas públicas, o Paulínia FC depende da Prefeitura de Paulínia para usar o estádio Luiz Perissinotto, onde manda seus jogos e as dependências da praça esportiva do Jardim Itapuã. “Em 2011, o senhor Pavan, que está no comando desta cidade, cortou a subvenção das categorias de base e desde então caminhamos com dificuldades, mas sobrevivemos. Sabemos que ele não gosta de esporte e para evitar problemas que seriam refletidos nos jogadores e nos alunos, vamos ficar de fora este ano”, ressaltou Bonavita.
Em 2014 o Paulínia FC disputou o torneio e foi eliminado na terceira fase. Já este ano o afastamento também será estendido às categorias de base e as atividades do clube foram interrompidas. O Paulista da segunda divisão começa no dia 17 de abril e contará com a participação de 30 clubes.

BOX

Nas redes sociais, funcionários do clube lamentaram a notícia. Leia abaixo o depoimento de Danilo Carlos Benjamim, treinador.

“Na última semana, tive a triste notícia de que no ano de 2015 o Paulínia Futebol Clube irá deixar de participar das competições e assim não dará continuidade ao seu projeto de formação de atletas.
Após várias reuniões de planejamento para o ano e marcada a data para início dos trabalhos, a notícia da alternância do poder no governo da cidade decretou fim aos planos para 2015, mais uma vez a política não contribuiu para o bem comum, ao contrário, foi uma das principais responsáveis pelo fim do projeto.
Após quase 7 anos no clube, e tendo passado por todas as categorias, desde a escolinha até a equipe profissional, saio com o sentimento de dever cumprido, de ter me empenhado ao máximo para contribuir com o crescimento do clube e dos atletas com quem trabalhei.
Agradeço ao clube pela oportunidade oferecida e a cada profissional e atleta com quem convivi neste período, todos tem papel fundamental na minha formação e desenvolvimento como profissional e pessoa. Não há dúvidas de que o PaulíniaFC será sempre uma recordação boa em minha memória, foi uma honra e um prazer ter trabalhado neste clube.

Obrigado, PFC!
Deus é Bom!
Um abraço!”