Início Uncategorized PONTA DO ICEBERG

PONTA DO ICEBERG

 

A sabedoria popular usa o ditado “muita água ainda vai rolar por baixo dessa ponte” para expressar um ciclo contínuo, que não pára, não tem fim. Não é exatamente o nosso caso, porque essa enxurrada que espalha sujeira por onde passa e literalmente atropela Paulínia, tem dia e hora para acabar. Mas, até lá, é inevitável, é preciso varrer e recuperar os danos. Demorou, mas é isso que começou acontecer em Paulínia. A justiça está sendo feita e esta denúncia de superfaturamento na contratação dos shows do carnaval de 2010 e 2011 é só a ponta do iceberg, muito mais vem por aí!

EMBAIXO DO TAPETE

O que eu espero é que o tapete seja tirado do lugar e toda a sujeira por baixo dele seja bem ‘reciclada’. Cada ponto sem nó merece uma atenção especial, uma investigação do porque as peças não se encaixam, começando pelas grandes, como o contrato com a empresa que presta serviço no Hospital e pelo combustível pago pela Prefeitura para abastecer os geradores do rodeio. A justiça precisa investigar direito esses contratos que andam ‘perdidos’ por aí! A gente tem o direito de saber como foram contabilizados os R$ 26 mil gastos com o óleo diesel e se a Prefeitura de Paulínia realmente pode vender combustível. Nunca ouvi falar disso, mas se pode, a população tem direito de fazer uma fila lá na frente da garagem e encher o tanque!!! Outra coisa, quanto afinal a Prefeitura gastou para trazer o SWU para a cidade? Quanto deu de retorno? Todo mundo quer saber…

NÃO VAI FICAR BARATO

Depois de fazer uma varredura em Limeira e em Campinas, a justiça voltou os olhos para Paulínia. O descaso com a população e o gasto desenfreado e irresponsável de dinheiro público não pode e não vão ficar barato. Afinal, só no caso da contratação de shows para o carnaval, estamos falando da ‘bagatela’ de quase R$ 2 milhões que devem estar espalhados em bolsos particulares ao invés de terem sido investidos na melhora da qualidade de vida da nossa população! O pior é pensar no quanto esse dinheiro que custeava os grandes eventos do prefeito faz falta na assistência às pessoas mais carentes que dependem de seu gestor para viver com o mínimo de dignidade.

PRESTAR CONTAS DE VERDADE

Além das festas, que mesmo patrocinadas com o dinheiro público da Prefeitura de Paulínia vendiam ingressos a preço de ouro e inacessíveis à população da cidade, outra grande fatia do orçamento vinha sendo gasta em mídia escrita e falada na tentativa de repetir o maior erro dessa administração: trair e enganar a população. No entanto, as palavras ditas por Pavan são jogadas ao vento e o papel que aceita tudo, desbota e é inutilizado, porque um prefeito que não cuida do povo e sem consideração com o semelhante não tem outra saída, senão prestar contas de verdade por seus atos! Aliás, o ‘xerife’ já começou o ano sem seu camarote e com os bens bloqueados pela justiça!!!

CIRCO do PAS

Enquanto o prefeito-muleta discursa de peito aberto que o PAS é seu grande projeto social, sua tentativa frustrada de governar não passa de um circo, cujo ator principal são as palhaçadas que ele ‘inocentemente’ achou que ficaria impune. No entanto, uma cena de circo, por menos engraçada que seja nunca passa despercebida. E assim, o PAS que de PAZ não tem nada, nada mais é do que uma forma de dar com uma mão e tirar com a outra! Os doentes continuam sem remédio, as famílias sem casa, as crianças sem espaço para estudar, a cidade abandonada e a população injustiçada, afinal, distribuir pão e água enquanto se farta do banquete que a cidade oferece é mais que mesquinharia e palhaçada, é crime!

TARDA, MAS NÃO FALHA

Os absurdos que envolvem essa desgovernança de Paulínia estão sendo acompanhados de perto e cada passo fora da linha está registrado com denúncias no Ministério Público. A lista de irregularidades que prejudicam a população e favorecem uns poucos do alto escalão é enorme e começou a cair sobre as cabeças dos responsáveis, principalmente agora que a mão de Deus está ao lado da justiça dos homens. As duas tardam, mas não falham! E esse prefeito vai ter é de pedir muito perdão pelo sofrimento que tem causado às pessoas. Os dias estão contados e a vergonha que acompanha Paulínia nos últimos três anos pelo jornal, pela rádio e pela TV, felizmente, chegará ao fim!

TUDO PODE PIORAR…

Na semana passada a gente viu a estrutura de ferro que ficava em frente ao prédio que abrigou a primeira mudança da Prefeitura ser demolido sem nenhuma explicação. Simplesmente chamaram as máquinas e destruíram a estrutura paga com dinheiro público. Ninguém, até agora, explicou o motivo de tirar aquela obra do lugar! Depois, tivemos de ver que os alunos do São José foram simplesmente jogados nas salas do Espaço Cultura. Isso mesmo, o prédio virou sala de aula! E, nesta semana, mais uma vez, acompanhamos o sofrimento dos pacientes com câncer da nossa cidade! Como pode um prefeito  que se diz tão preocupado com o bem estar social ser tão destrutivo e deixar de dar manutenção à educação e ao tratamento vital para algumas pessoas? Eu fico pensando se ele consegue dormir, por exemplo, sabendo que muita gente além de dor, sente o desespero de ver sua saúde sendo sugada pelo simples fato dos recursos públicos serem mal geridos? É inacreditável uma cidade tão rica como Paulínia não fazer o mínimo por sua gente. É revoltante ver tudo isso acontecendo num lugar que poderia ser referência para o Brasil!