Início Cosmópolis Secretaria de Segurança de Cosmópolis lança Programa “Cosmópolis sem Cerol”

Secretaria de Segurança de Cosmópolis lança Programa “Cosmópolis sem Cerol”

O objetivo é a proteção dos motociclistas, ciclistas, pedestres e animais.

No período de férias escolares, as brincadeiras com pipas são frequentes, o que é natural. Mas a utilização de cerol é proibida por lei, além de apresentar perigos para as pessoas. Por isso, a secretaria de Segurança de Cosmópolis lançou a campanha Cosmópolis sem Cerol. Para tanto, a Guarda Municipal (GM) tem feito rondas e apreendido material cortante, as conhecidas linhas com cerol.
“É um programa que visa mais a conscientização, de um lado, orientando as famílias, e por outro lado, um trabalho de apreensão desse material utilizado negligentemente. Queremos incinerar todo o material apreendido”, disse o secretário de Segurança e Trânsito, Carlos Alberto Cavagnini.
Segundo o prefeito Pivatto, o tema é dos mais relevantes. “Sancionei uma lei, em 2003, que proibia tanto o uso quanto a industrialização, comercialização e armazenamento do cerol ou qualquer outro material cortante usado para empinar pipas”, disse Pivatto.
O cerol ou cortante é o nome dado a uma mistura de cola, geralmente de madeira, com vidro moído ou limalha de ferro (pó de ferro), que é aplicado nas linhas que são utilizadas para erguer as pipas. Além do cerol, existe ainda uma outra mistura, conhecida como linha chilena, que chega a cortar quatro vezes mais do que a linha com cerol. A linha chilena é feita a partir de quartzo moído e óxido de alumínio.
Essa “brincadeira” pode ser extremamente perigosa. Quando está totalmente esticada, a linha torna-se praticamente invisível funcionando como uma perfeita “guilhotina” para quem passa por ela. São inúmeros os casos de lesões corporais e até mortes de motociclistas, ciclistas, transeuntes e até mesmo de animais que são simplesmente degolados ao terem a linha enroscada em seu corpo.
“A orientação para os motociclistas é que instalem a antena corta pipa em suas motos, aumentando ainda mais a segurança durante seu percurso. As pessoas também podem denunciar o comércio ilegal de cerol e linha chilena para garantir uma brincadeira saudável de adultos e crianças. Para isso, é só encaminhar as denúncias para os números da GM”, disse o comandante da Guarda, Neandro Mazilio Coelho.

Artigo anteriorF4Racers Motorsports, de Paulínia, participa pela 1ª vez do Campeonato Brasileiro de Kart
Próximo artigoEm Cosmópolis, Pivatto anuncia nova etapa do programa de recapeamento “Rua Nova”