Início Paulínia Sindicato dos Empregados Transportes Rodoviários inaugura sub sede em Paulínia com previsão...

Sindicato dos Empregados Transportes Rodoviários inaugura sub sede em Paulínia com previsão de greve

Com objetivo de expandir o atendimento e ficar mais próximo do trabalhador, o Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Rodoviários e Anexos de Campinas e Região, com sede em Campinas, inaugurou, sábado, 12 de junho, a sub sede de Paulínia, na Rua Artemes Secomandi, 27, no Jardim Fortaleza. A nova sub sede já começou sua atuação realizando uma assembleia de motoristas e cobradores com vista na campanha salarial de 2010 da empresas de fretamento.  De acordo com o presidente da entidade, Matusalém de Lima,  a campanha deste ano tem por meta a equiparação salarial do trabalhador em Paulínia com os da cidade de Campinas. “ As duas cidades são próximas e o custo de vida em ambas é equivalente. Não tem sentido o trabalhador em Paulínia receber salário e benefícios inferiores aos companheiros da cidade vizinha.”-concluiu o sindicalista.
Além das luta por conquistas salariais dos rodoviários, a sub sede oferecerá ao trabalhador as mesmas facilidades e apoio da sede em Campinas, como salão de cabeleireiro, assistência jurídica e plantão judiciário, assistência a homologações e ás rescisões , acesso ao clube de campo e colônia de férias, entre outros.

Greve 
O transporte de passageiros das empresas Passaredo e Projeto Canarinho poderá sofrer paralisação em Paulínia, pela greve de motoristas e cobradores dessas empresas. Em Assembleia  na sub sede do sindicato dos Rodoviários, os trabalhadores reivindicam nove por cento de reajuste salarial,  melhoria no plano de saúde e na cesta básica, maior participação nos lucros e plano de carreira para cobradores que queiram se tornar motorista. Se não houver um acordo na reunião do sindicato com as empresas de transportes, na próxima quinta feira, 17, a greve pode ser deflagrada na próxima semana.  De acordo com o diretor Izael Soares de Almeida, que responde pela sub sede de Paulínia, o Edital de Greve, que regulamenta as negociações de acordos coletivos entre trabalhadores e patrões,  já foi protocolado na Justiça do Trabalho. “ O sindicato quer esgotar todas as possibilidades de negociação — garantiu Izael Almeida  –, mas se não houver uma proposta satisfatória dos patrões, estamos preparados para utilizar o último recorso, a greve, um instrumento legal dos trabalhadores. Queremos negociar  e conseguir uma melhor situação para todos, Na época das vacas magras os trabalhadores da Passaredo e Projeto Canarinho aceitaram um retrocesso em seus vencimentos para contribuir com os patrões. Agora que a situação está  equilibrada e a categoria quer recuperar sua parte do sacrifício.”
A assembléia de hoje (14/06) foi a primeira ação ocorrida na sub sede de Paulínia