Início Empresarial Acolhimento e empatia no Anglo Paulínia

Acolhimento e empatia no Anglo Paulínia

Alunos do 5º ano trocam informações com os do 6º sobre as mudanças de prédio e aprendizagem
Alunos do 5º ano trocam informações com os do 6º sobre as mudanças de prédio e aprendizagem

Alunos do 6º ano do Ensino Fundamental recebem estudantes do 5º ano para tranquilizar quanto as mudanças de série e de unidade em 2016

Toda mudança pode gerar medo, insegurança e ansiedade. Pensando em amenizar essas angustias, o Colégio Paulo Freire – Anglo Paulínia, realiza anualmente uma Integração entre os alunos do 5º e do 6º ano do Ensino Fundamental.

Acontece que, até o 5º ano, os alunos estudam na Unidade 2 do Colégio e, a partir do 6º ano, mudam de prédio, e vão para a Unidade 1. “Além da troca do espaço físico, nós entendemos essa passagem do 5º para o 6º ano como uma mudança de ciclo no desenvolvimento humano, é um marco na vida desses alunos. É o momento que eles estão passando da infância para a pré-adolescência”, contextualiza Maria do Rosário Silva de Souza, a Rosarinho, diretora pedagógica do colégio.

Por conta disso, a equipe pedagógica, junto com a coordenação do colégio, prepara um conjunto de atividades para que essa passagem seja vivenciada de forma alegre e tranquila. A primeira ação aconteceu na terça-feira (27), quando a Unidade 1 recebeu os alunos da Unidade 2 para uma Integração. Foram montadas quatro estações de trabalho, as turmas do 5º ano foram dividas e eles passaram a manhã toda interagindo com alunos e professores do 6º ano, conhecendo a estrutura da escola, participando de aulas, atividades físicas etc.

O aluno Pedro Fonseca Brayn, do 6º ano, quis retribuir o acolhimento que recebeu dos colegas ano passado e estava recepcionando Diogo Henrique Marinho Mirane, do 5º ano. “Se não tivesse a Integração, eu acho que eu teria ficado tímido quando cheguei aqui”, lembra. Diogo, que estava adorando as atividades, confessou: – “Está sendo muito legal, eu não vejo a hora de vir para a Unidade 1. Estou ansioso desde o começo do ano”.

Enquanto lanchavam, um grupo de alunas – que agora estão no 6º ano – disseram que ano passado foram muito bem recepcionadas e que a Integração foi muito importante para elas não entrarem em choque, sendo fundamental para se sentirem seguras.

Além da Integração, o colégio ainda preparou outras duas atividades para colaborar com essa transição, que serão realizadas no mês de novembro e no primeiro dia de aula do ano letivo de 2016.