Início Uncategorized Feitiço contra feiticeiro

Feitiço contra feiticeiro

Por Wilson Machado

Ricochetear. Essa palavra é usada para traduzir o dito popular: o feitiço virou contra o feiticeiro. Pois bem, isso não acontece só em obras de magia e ficção. Na vida real, esse tipo de frustração é recorrente. Em Paulínia, virou uma constante para o grupo do atual prefeito! Na última semana, por exemplo, o partido dele deu uma baita lição de moral no mimado da fazenda. Diferente dele, que traiu a confiança do povo que o elegeu, seu partido, o DEM, voltou para o grupo de apoio do prefeito Edson Moura.

Ação e reação

A resposta da justiça é tão certeira que o retorno do DEM ao grupo do Edson se deu poucas semanas após a tentativa frustrada do atual prefeito de levar o PMDB – que é Moura há duas décadas – para tocar em sua banda. Mas, o sujeito é tão desafinado, que além de levar um ‘toco’ do PMDB, perdeu crédito com seu próprio partido. Aliás, com o puxão de orelha que deu no mimado da fazenda, o diretório do DEM em Paulínia mostra que sabe o que é fidelidade partidária, afinal, foi pela indicação de Edson Moura e o trabalho de seu grupo que chegou à Prefeitura.

Justiça irônica

Enquanto a banda do mimado da fazenda perdeu dias e noites orquestrando todo tipo de estratégia para ‘se apoderar’ do PMDB de Paulínia, o DEM regressou de livre e espontânea vontade de suas executivas. Isso porque duas crias do mimado, que se achavam ‘bambambãs’ do partido aqui na cidade – um deles inclusive levou um coro no shopping dia desses – estiveram lá em Brasília tentando denegrir a imagem do prefeito Edson Moura. E aí, bom, o resultado vocês já sabem: o advogado de Moura, Dr. Arthur Freire, assumiu a presidência do DEM.

Calou, consentiu

Por enquanto, o atual prefeito não se pronunciou a respeito da decisão do partido. Não se sabe para onde ele pretende levar suas trouxas. Outro sintoma recorrente do mimado. Ele nunca sabe o que dizer, até hoje, aliás, não explicou ao povo o que o levou, depois de assumir a Prefeitura, a virar as costas para o Edson Moura depois de abusar da confiança que o povo tem nele.

Encabulado

Talvez o prefeito mimado da fazenda esteja encabulado, com dificuldade de ser aceito em algum outro partido e aí fica complicado mesmo compor um discurso que se pareça com algo plausível. Afinal, mesmo estando no poder, a frustração de perder o crédito dentro do próprio partido deve estar engasgado na garganta. Fazer o que? Toda ação tem reação! E o prazo acaba na semana que vem…

Não é para menos

Apesar de o prefeito estar com as palavras entaladas, não é difícil entender porque o DEM resolveu retomar sua postura política em Paulínia. Do que adianta a um partido ser só uma sigla, ainda mais quando o partido se propõe a ser democrático? Quando assumiu a Prefeitura, a única coisa que o prefeito fez foi agir sem escrúpulos em benefício dos seus. Afinal, o que o povo ganhou com sua eleição? Falta de remédios nas farmácias, mais de duas mil vagas faltando em creches – o dobro do que ele assume, além de um hospital que ao invés de servir ao objetivo de melhorar a estrutura da Saúde, só piorou o atendimento! Como pode? Depois de tanto investimento? Não tem argumento!

E segurança, casas e escolas?

Tráfico. Roubo de carros. Invasão de casas. Assalto a banco. Paulínia virou um faroeste. Até pagar seguro de carro e Paulínia é mais caro do que em outras cidades da região. A população está insegura, vive em constante alerta, traumatizada com o que vive e vê acontecer nas ruas da cidade. E pra resolver, o prefeito quer gastar mais de R$ 23,5 milhões com o sistema de monitoramento mais caro do Brasil. E as casas que nunca ficam prontas? E que se ficarem, são mérito do Edson Moura, já que foi ele quem desapropriou os terrenos e fez o contrato com a Caixa. E as escolas que em dois anos e meio perderam a capacidade de atender a demanda de Paulínia? O ex-presidente Lula que me perdoe o trocadilho, mas nunca na história de Paulínia, a situação foi tão ruim!

E o dinheiro de Paulínia?

É por isso que eu insisto em levantar a questão sobre o dinheiro de Paulínia. Um bilhão de Reais é muito dinheiro e ele não está sendo investido nas prioridades da população, definitivamente! E o que é pior, além de não melhorar a estrutura da cidade, não atender o povo, não virar obras como a gente via durante toda a gestão do Edson Moura, a arrecadação de Paulínia vai toda para megaeventos milionários que cobram ingressos caríssimos dos paulinenses, os verdadeiros donos desse dinheiro todo. É uma afronta!

Respostas diretas

O povo não pode e não vai continuar sendo enganado desse jeito! Aliás, a reunião de domingo convocada pelo Edson, foi uma mostra da resposta do povo a caminho! As pessoas cansaram de esperar as respostas do mimado da fazenda e estão em alerta a respeito dos seus desmandos. Mais de 500 pessoas lotaram o hall do hotel em pleno domingo e estão a resposta na ponta da língua: a gente só confia em quem trabalha de verdade e nunca traiu o povo!

Pense mais

“O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.” – Aristóteles